Casas de Coimbra

Município de Coimbra reabilitou imóvel para arrendamento condicionado

Notícias de Coimbra | 2 semanas atrás em 05-02-2024

A Câmara Municipal (CM) de Coimbra reabilitou um imóvel da Baixa da cidade, situado no Largo no Romal, nº 26, e Beco do Esteiros, nº10, no âmbito de uma candidatura ao programa “Reabilitar para Arrendar”, criado pelo Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU).

PUBLICIDADE

O edifício, de propriedade municipal, localiza-se no Largo do Romal, nº26, e Beco dos Esteiros, nº 10, é um imóvel de gaveto, com planta em “L”, composto por rés-do-chão, 1º, 2º e 3º andar, de função habitacional, que se encontrava devoluto, em avançado estado de degradação, e não possuía, por isso, condições de segurança, de salubridade ou de conforto.

PUBLICIDADE

A Câmara Municipal decidiu recuperar o imóvel, de forma a contribuir, também, para a requalificação da Baixa da cidade, e a intervenção foi realizada no âmbito da candidatura “Reabilitar Coimbra XXI”, que a autarquia fez ao programa “Reabilitar para Arrendar”, do IHRU e que integra mais 12 intervenções de reabilitação de espaços público e de edifícios habitacionais. A intervenção incidiu na reabilitação do imóvel para adaptá-lo ao novo programa e criar, assim, um edifício de habitação coletiva com quatro habitações independentes de tipologia T1.

PUBLICIDADE

publicidade

As quatro habitações já se encontram arrendadas, tendo os contratos sido celebrados no final do ano passado. Três dos realojamentos resultaram do posicionamento da lista de classificação dos pedidos de habitação, à data, e um no âmbito da gestão do parque habitacional municipal. Os arrendatários são quatro agregados familiares, compostos por uma única pessoa, sendo que três apresentam idade superior a 65 anos e uma incapacidade superior de 60%, com mobilidade condicionada. Como se trata de um edifício localizado na zona central da cidade, a vivência neste local facilita o acesso dos moradores a diferentes serviços, promovendo a sua qualidade de vida.

A intervenção contemplou a demolição integral da parte posterior do imóvel e do seu último piso, por questões de segurança, e a demolição do interior da parte frontal do imóvel, confinante com o espaço público, de modo a adaptá-lo ao desenho da nova formatação interior de quatro habitações independentes de tipologia T1. A intervenção contemplou, ainda, a manutenção dos materiais de acabamento originais no exterior, mantendo, no essencial, a relação do edifício com o espaço público e procurando sempre respeitar as caraterísticas construtivas do imóvel no seu exterior e interior, ainda que este espaço tenha sido todo reorganizado e renovado. 

PUBLICIDADE

Nas traseiras foi construído um novo corpo que alberga o acesso vertical às habitações e às cozinhas. A nova caixa de escadas, com planta em “U”, é acessível a partir do Beco dos Esteireiros e implanta-se perpendicularmente à construção primária. É a partir desta que se acede às quatro habitações independentes, uma por piso. 

A empreitada, realizada pela empresa Ramal Pombeiro – Construções, Lda., teve um custo de 508.258,48€. A fiscalização e segurança da obra foi realizada pelo Departamento de Edifícios e Equipamentos Municipais. 

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com