Coimbra

Município de Cantanhede volta a receber Bandeira Eco XXI

Notícias de Coimbra | 8 anos atrás em 03-10-2016

 

PUBLICIDADE

O Município de Cantanhede foi de novo distinguido com a Bandeira ECO XXI, instituída pela Associação Bandeira Azul da Europa (FeePortugal-ABAE) para assinalar a adoção de boas práticas que revertem no reforço dos fatores de sustentabilidade ambiental.

unnamed-11

PUBLICIDADE

As insígnias que dão reconhecimento público ao trabalho desenvolvido nesse âmbito, ao abrigo de uma parceria ativa entre a Câmara Municipal, a Inova-EM e escolas aderentes, foram entregues ao vereador do Ambiente, Pedro Cardoso, no decurso da “Grande Festa dos 20 Anos das Eco-Escolas em Portugal”, que decorreu no Parque de Exposições de Aveiro, no passado dia 30 de setembro.

Além da sessão de entrega de prémios, com a presença de representantes do Ministério da Educação, da ABAE e dos municípios envolvidos, bem como mais de 5.000 alunos e professores oriundos de todo o país, o evento incluiu uma Eco-Mostra e várias atividades de carácter lúdico e pedagógico para crianças e jovens, tendo culminado com a atuação dos Xutos e Pontapés, que apadrinharam os “20 Anos de Eco-Escolas em Portugal” com o tema “não, não sou o único”.

PUBLICIDADE

Outro dos momentos altos do encontro entre os intervenientes no programa foi sem dúvida a entrega da Bandeira Verde 2016 aos estabelecimentos de ensino, 17 no caso do concelho de Cantanhede.

O Agrupamento de Escolas Lima-de-Faria foi reconhecido como Eco-Agrupamento 100%, assinalando o facto de todas as escolas do seu território educativo terem desenvolvido projetos de educação ambiental, designadamente a Escola Secundária Lima de Faria – Cantanhede, EB 2,3 Carlos de Oliveira – Febres, EB1 de Balsas, EB1/JI de Febres, EB1 de Covões, EB1 de Corticeiro de Cima, JI do Corticeiro de Cima, EB1/JI de Vilamar e EB1/JI de S. Caetano.

Do Agrupamento de Escolas Gândara-Mar receberam o galardão a EB1/JI da Tocha, a EB1 da Sanguinheira e EB1 de Gesteira e EB. 2,3 João Garcia Bacelar – Tocha, o que aconteceu também com a EB/JI de Cantanhede-Sul, do Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva, e com a Escola Técnico Profissional de Cantanhede, a PRODECO – Centro Social Progresso e Desenvolvimento de Covões e o Centro de Estudos Educativos de Ançã, estas últimas não integradas em agrupamento escolar.

A propósito do Eco-Escolas, o vereador da Educação do Município de Cantanhede, Pedro Cardoso, enaltece a grande mobilização das escolas do concelho no programa e sublinha “a importância desta que é a maior rede do mundo, de professores e alunos a desenvolverem projetos sobre matérias ambientais, como refere o relatório da Unesco, e o trabalho notável de tanta gente que ao longo destes anos contribuíram para a formação de várias gerações sobre a preservação do ambiente e a sustentabilidade dos recursos naturais”.

Segundo o autarca, “apesar de as questões ambientais serem globais, este programa é um bom exemplo de como essas questões podem e devem ser tratadas localmente e de como diferentes organizações, em conjunto, podem atuar no sentido da mudança que falta fazer”.

Para Pedro Cardoso, “o Eco-Escolas gera oportunidades de excelência para estimular as crianças e jovens a participarem, a debaterem e a concretizarem projetos que de algum modo contribuem para a valorização da qualidade de vida das comunidades. Trata-se, sem dúvida, de uma boa forma de fomentar a educação ambiental e motivar para uma cidadania ativa e não apenas ‘no papel’”.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE