Conecte-se connosco

Lazer

“Mortágua Viva” com tasquinhas, concertos, animação e atividades para toda a família

Publicado

em

As festas estão de volta a Mortágua, após dois anos de ausência devido à pandemia, e com várias novidades, desde logo a denominação “Mortágua Viva”, um conceito que pretende agrupar a diversidade de iniciativas e simbolizar todo o sentir mortaguense.

Honrando a tradição de festa popular, de convívio e reencontro de pessoas, “Mortágua Viva” integra a Praça dos Sentidos (tasquinhas gastronómicas), a Festa da Juventude (concertos) e o Espaço Vida (Artes & Família), conferindo assim um conceito unificador, uma marca identitária, à multiplicidade de dimensões das festas (gastronomia, concertos, animação, artes, desporto).

“Mortágua Viva” representa a afirmação de uma identidade própria, de um território e de uma comunidade viva, dinâmica e mobilizadora, que tem plena manifestação nas festas do concelho, assegura a autarquia.

“Esta festa é o que somos, e somos coração, somos entrega, solidariedade, amizade, alegria e Comunidade. Foram dois anos de interrupção devido à pandemia, em que estivemos afastados, e temos agora a oportunidade de voltarmos a estar juntos, de reunir familiares, abraçar os amigos e desfrutar do convívio, e desejamos que essa energia positiva esteja bem presente nestes seis dias festivos”, refere o presidente da Câmara Municipal, Ricardo Pardal. 

Novidade será o Espaço Vida, a funcionar na zona poente às tasquinhas. Um espaço aberto dedicado às artes e pensado para toda a família, e especialmente para as crianças. De 9 a 14 de agosto, a partir das 16h00 horas, o espaço irá oferecer atividades diversificadas, como insufláveis, artes circenses (magia, malabarismo, clowns), modelação de balões, pinturas faciais, leitura e representação de contos. 

Será ainda um espaço privilegiado de divulgação e promoção do território e das suas gentes. Em cada um dos dias, durante a tarde, haverá concertos com Filarmónica de Mortágua (dia 9), Mateus Saldanha Trio (dia 10), Mesa para Dois (dia 11), Coral Juvenil Sílvia Marques (dia 11), Osceola (dia 12), bem como a presença de escritores mortaguenses que estarão no local a promover os seus livros (dias 10 e 12). 

Acolherá ainda um espaço de informação, acolhimento, entretenimento e divulgação, denominado Espaço Mortágua.

A gastronomia é um dos pontos fortes das festas. Ao todo são 30 tasquinhas, com pratos e petiscos tradicionais, dinamizadas pelas associações do concelho. Este ano, pela primeira vez, haverá uma tasquinha dedicada à comunidade imigrante que reside em Mortágua, representativa de várias nacionalidades, que irá ter uma mostra diária da gastronomia típica de cada um dos países. Ucrânia, Holanda, Brasil, Índia, Nepal, Inglaterra e Angola, são os países que estarão representados com mostra gastronómica.

“Esta participação, além de valorizar a componente gastronómica, é também uma forma de promovermos uma maior integração dos imigrantes na nossa comunidade. Os imigrantes têm hoje uma quota parte no desenvolvimento do nosso concelho, colmatando a falta de mão-de-obra em áreas como a floresta, indústria, construção civil e comércio. Muitas famílias já tiveram filhos que nasceram aqui, que estão nas nossas creches e escolas, e queremos dar-lhes condições para que construam em Mortágua o seu projeto de vida”, sublinha o presidente da Autarquia.

Estará ainda presente uma tasquinha da Comune de Wormeldange (Luxemburgo), no âmbito da geminação entre Mortágua e aquela Vila do Vale do Moselle. Wormeldange estará representada com os seus produtos locais, com destaque para os vinhos crémants (espumantes), imagem de marca desta região, onde trabalham e vivem muitos mortaguenses. 

Não há festa sem música e os concertos de palco são um dos atrativos das festas. O programa integra artistas e grupos oriundos de várias áreas musicais, que vão desde o fado, a música ligeira, a soul, o hip-hop e a pop.

A cantora Marta Ren sobe ao palco no primeiro dia das festas. Detentora de uma voz e um estilo inconfundível, é uma referência nacional no género R&B/Soul e conta já com um percurso de sucesso a nível internacional.

As noites de quarta e quinta- feira estarão a cargo, respetivamente, de Capicua e Carlão (ex-vocalista da banda Da Weasel), dois nomes incontornáveis do hip-hop nacional. A fadista Sara Correia preenche a noite de sexta-feira, sendo apelidada da “grande voz da nova geração do Fado português”. A fadista tem-se destacado em festivais em Portugal e no estrangeiro (Espanha, França, Reino Unido, Noruega), e foi uma das artistas convidadas na edição deste ano do Rock in Rio. 

Na última noite sobe ao palco Paulo de Carvalho, um dos grandes ícones da música portuguesa, autor de sucessos como “E depois do adeus”, “Lisboa  Menina e Moça”, “Os Putos”, “Nini dos meus 15 anos”, “Mãe Negra”. Uma carreira de 60 anos, com 20 álbuns editados, um sem número de sucessos, prémios e discos de ouro, e mais de 300 cantigas.

Cada uma das noites contará ainda com a atuação de uma Banda local, à exceção do sábado, com a realização da tradicional Gala Internacional de Folclore (organizada pelo Rancho Folclórico e Etnográfico de Vale de Açores). 

O desporto também tem lugar nas festas. Nos dias 12 e 13 de agosto realiza-se o Torneio das Tasquinhas, organizado pelo Sporting Clube de Vale de Açores. Este torneio de futebol está aberto a equipas de cinco elementos, com idades compreendidas entre os 16 e os 35 anos. Nos mesmos dias realiza-se ainda o tradicional Torneio de Tiro aos Pratos, organizado pela Associação de Caça e Pesca de Mortágua. 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade