Economia

Mortágua, Penacova e Mealhada criam marca para agregar valor e promover território

Notícias de Coimbra com Lusa | 3 meses atrás em 31-01-2024

Os municípios de Mortágua, Penacova e Mealhada juntaram-se para instituir uma marca, para criar identidade e agregar valor, promovendo património natural, história, gastronomia e vinhos deste território entre o Mondego e o Bussaco.

PUBLICIDADE

“Estamos a fazer a promoção de um território a três, escolhendo o seu ‘best-off’. São as nossas diferenças que, em conjunto, tornam o nosso território mais rico”, destacou o presidente da Câmara Municipal de Penacova, Álvaro Coimbra.

Uma equipa técnica do Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT) apresentou, durante a tarde de hoje, no Palace Hotel do Bussaco, no concelho da Mealhada, a marca Mondego-Bussaco, que começou a ser desenhada há cerca de dois anos.

PUBLICIDADE

publicidade

O projeto nasceu da vontade partilhada dos municípios de Mealhada (distrito de Aveiro), Mortágua (distrito de Viseu) e Penacova (distrito de Coimbra) desenvolverem uma identidade que os una enquanto destino turístico, tendo ainda como desígnio a valorização da sua oferta de forma integrada e sustentada.

“Juntámo-nos e materializámos, através de uma marca, o que é a nossa identidade e o que temos para oferecer, focando os recursos naturais, as nossas atividades, gastronomia e um conjunto de eventos a promover em conjunto”, referiu o autarca de Penacova.

PUBLICIDADE

Já o presidente da Câmara Municipal de Mortágua, Ricardo Pardal, vincou que esta marca serve para criar identidade e agregar valor.

“Os operadores têm aqui um produto estruturado e pronto a ser comercializado. É uma ferramenta que está disponível para quem a quiser utilizar”, sustentou.

Nesta ocasião, o presidente da Câmara Municipal da Mealhada, António Jorge Franco, evidenciou que a Mata Nacional do Bussaco é um dos elos que os une.

“Era muito importante trabalharmos todos em conjunto para valorizar o nosso território, valorizar as empresas e criar riqueza. Unimo-nos na causa nobre de dinamizar a nossa economia, o nosso território e captar ainda mais turistas para a nossa região”, indicou.

Joana Teixeira, do IPDT, a quem coube apresentar a marca, considerou que o Mondego-Bussaco é um território que convida a abrandar e que pede para ser conhecido, sem pressas.

Livraria do Mondego, Mata Nacional do Bussaco, Albufeira e Barragem da Aguieira, Aquífero Termal do Luso, Praia Fluvial do Vimieiro, Serras do Caramulo e Bussaco, Miradouro Penedo do Castro e Parque Urbano das Nogueiras são alguns dos lugares deste território aos quais esta marca sugere que “dê tempo”.

No que toca a história, poderá “dar tempo” ao Mosteiro de Lorvão e Centro Interpretativo Arte Sacra, Palace Hotel do Bussaco, Santuário do Cabeço do Senhor do Mundo, Convento Santa Cruz do Bussaco, Via Sacra e Passos, Mirante Emygdio da Silva, Museu do Moinho Vitorino Nemésio e Núcleo Museológico da Irmânia – Raízes e Memórias.

A marca sugere ainda que, sem pressas, se demore a degustar o arroz de míscaros, leitão da Bairrada, lampantana, arroz de lampreia, pão da Mealhada, bolo de cornos, doçaria conventual e vinhos da Região Demarcada da Bairrada e do Dão.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE