Conecte-se connosco

Mundo

Morreu o músico e produtor Lamont Dozier, um dos grandes da Motown

Publicado

em

O músico e produtor norte-americano Lamont Dozier, um dos principais criadores de êxitos da discográfica Motown, para grupos como The Supremes e The Four Tops, morreu na segunda-feira, aos 81 anos, anunciou o filho do compositor.

Em parceria com Brian e Eddie Holland, na década de 1960, ou sozinho, mais tarde, Laurent Dozier assinou centenas de canções como “Baby Love”, “Nowhere to Run”, “How Sweet It Is”, “Heat Wave” e “You Can’t Hurry Love”, que conquistaram as tabelas de preferências, renovaram a ‘soul’, revelaram gerações de músicos e estabeleceram o que passou a ser conhecido por “Som Motown”, da discográfica de Detroit.

Durante um período de quatro anos, de 1963 a 1967, Dozier e os irmãos Brian e Eddie Holland criaram perto de 30 canções, que atingiram o ‘top 10’ dos Estados Unidos, e dominaram a mistura de pop e ‘R&B’, que permitiu à editora de Detroit, e ao seu fundador, Berry Gordy, desafiar fronteiras entre a música negra e branca, e rivalizar nas ‘ondas da rádio’ com The Beatles e a parceria Lennon-McCartney.

Muitos dos maiores sucessos de Lamont Dozier, porém, são posteriores à Motown, como “Two Hearts”, a canção do filme “A Grande Golpada” (“Buster”), que escreveu com Phil Collins, conquistando o Globo de Ouro, um Grammy e uma nomeação para o Óscar de Melhor Canção, sem esquecer outros dos seus êxitos, como “Going Back to My Roots”, “Trying to Hold on to My Woman” e “Cool Me Out”.

Grupos como The Four Tops e Martha and The Vandellas, Diana Ross and The Supremes, The Isley Brothers, e músicos como Marvin Gaye são alguns dos que se afirmaram através das canções de Dozier, embora a sua influência se tenha estendido, ao longo de gerações, a nomes tão distintos como The Rolling Stones e Simply Red, James Taylor, Carly Simon, Alison Moyet e Joss Stone, entre muitos outros.

“As suas estruturas eram simples e directas”, escreveu a jornalista norte-americana Gerri Hirshey, autora da história da Motown “Nowhere to Run”: The Story of Soul Music”, publicada em 1984, para justificar a adesão à sua música.

“Dozier centrava-se na melodia e nos arranjos”, sendo da sua responsabilidade “os ecos assombrosos dos ‘backing vocals’ das Vandellas, em ‘Nowhere To Run’, os sons da guitarra em ‘You Keep Me Hanging On’, das Supremes, ou o hipnótico gospel de Gaye em ‘Can I Get a Witness'”, recorda a Associated Press.

“Todas as canções começaram como baladas lentas, mas quando estávamos no estúdio, apanhávamos o ritmo”, disse Dozier ao jornal The Guardian, em 2001. “As canções tinham de ser rápidas porque eram para adolescentes, não para os pais deles. A emoção estava toda lá, revelava-se no otimismo que se obtinha com a batida”.

Lamont Dozier nasceu em Detroit, em junho de 1941.

Depois de Detroit e da Motown, fixou-se no Sul dos Estados Unidos, e ensinou música na Universidade da Califórnia do Sul, onde também foi artista em residência.

Entrou para a Songwriters Hall of Fame, em 1988, e para a Rock and Roll Hall of Fame, em 1990.

Morreu no Arizona, na segunda-feira, 08 de agosto, segundo o anúncio da família.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade