Conecte-se connosco

CHUC

Morreu bombeiro ferido no combate às chamas em Tondela

Publicado

em

O bombeiro ferido num incêndio florestal na semana passada no concelho de Tondela, no distrito de Viseu, e que estava internado no Hospital da Prelada, no Porto, morreu hoje, disse à Lusa fonte da unidade de saúde.

Bernardo Cardoso, de 18 anos, da corporação de Carregal do Sal, morreu ao início da noite de hoje, depois de ter sofrido graves queimaduras, falência multiorgânica e “danos irreversíveis na via aérea”, acrescentou a fonte.

Com o falecimento deste jovem, sobe para seis o número de bombeiros que morreram este ano no combate aos incêndios florestais.

O jovem, que ficou com queimaduras em 55% do corpo, estava em estado muito grave desde quinta-feira passada (29 de agosto), dia em que, no mesmo incêndio (em São Marcos/Muna, na Serra do Caramulo), morreu a bombeira Cátia Pereira Dias, de 21 anos, e um terceiro bombeiro ficou ferido com gravidade.

A notícia da morte de Cátia Pereira Dias foi conhecida enquanto se realizava o funeral de Bernardo Figueiredo, de 23 anos, da corporação do Estoril (Cascais,) que não resistiu a ferimentos graves resultantes de outro incêndio também no concelho de Tondela.

Na Serra do Caramulo morreu ainda, no dia 22 de agosto, a jovem Ana Rita Pereira, de 24 anos, pertencente à corporação de Alcabideche (Cascais).

No mês passado morreram também António Nuno Ferreira, de 45 anos, operador de central no quartel dos bombeiros de Miranda do Douro, e Pedro Rodrigues, de 40 anos, que combatia um incêndio no concelho da Covilhã.

Na segunda-feira, fonte do Hospital da Prelada referiu que o prognóstico do outro bombeiro internado na unidade – Daniel Falcão, de 25 anos, operacional de Miranda do Douro – evoluiu de muito reservado para reservado. O homem mantém-se, no entanto, numa “situação grave”, depois de ter dado entrada com 70% a 80% do corpo queimado.

Também na segunda-feira, o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra informou que o estado clínico dos cinco bombeiros ali internados se mantém complicado para três deles – um, com 50 anos e transferido do Hospital de Braga, com prognóstico “muito reservado”, e os outros dois com prognóstico “reservado”.

Nesta condição estão um operacional de 45 anos, proveniente de Bragança, e outro de 62 anos, oriundo da Figueira da Foz.

Os incêndios florestais consumiram até ao final de agosto uma área de 94.155 hectares, mais 25% do que em igual período de 2012, segundo o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

O último relatório provisório sobre os incêndios florestais adianta que entre 01 de janeiro e 31 de agosto foram registadas 14.143 ocorrências de fogo, menos 1.690 do que no mesmo período de 2012.

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com