Desporto

Morgado faz o mesmo com menos

Notícias de Coimbra | 10 anos atrás em 26-03-2014

A Associação Académica de Coimbra (AAC) conseguiu reduzir para menos de metade as dívidas que tinha para com fornecedores, passando de 500 mil euros em 2013 para 199 mil euros em 2014, disse o presidente da direção-geral.

PUBLICIDADE

Os estudantes aprovaram, em assembleia magna, na noite de terça-feira, o relatório anual e contas de 2013 da AAC, que apresenta um resultado positivo de 400 mil euros, reduzindo a dívida a fornecedores, mas também a secções e núcleos e eliminando a dívida que tinha para com a Queima das Fitas.

A instituição apresentou um total de 1,7 milhões de euros de despesa, em que as mais significativas são as relacionadas com a administração (987 mil euros), desporto (99 mil euros) e Festa das Latas (417 mil euros), tendo registado 2,1 milhões de euros de receita, em que a administração é a que mais contribui, com 1,6 milhões de euros, dos quais 1,1 milhões resultam de patrocínios e subsídios.

PUBLICIDADE

“A AAC está a caminho de eliminar o passivo”, disse Ricardo Morgado, presidente da associação, explicando que, “depois de vários anos com resultados contabilísticos negativos”, a associação de estudantes conseguiu reduzir na despesa e apresentar “novas formas de receitas”.

A dívida total estava perto “dos 800 mil euros”, estando agora “nos 350 mil euros”, tendo sido diminuídos “custos fixos com o edifício, onde se reduziu a despesa em mais de 200 mil euros este ano”, assim como com o “desporto universitário”, com um orçamento cortado “para quase metade, sem com isso se perder a participação desportiva da AAC”, afirmou à agência Lusa o dirigente estudantil, no final da assembleia magna.

PUBLICIDADE

Ricardo Morgado considerou que a contenção feita em 2013 “permitiu aliviar as contas” da AAC, salientando a necessidade de, no futuro, “renegociar contratos com patrocinadores” e “melhorar alguns mecanismos da gestão interna para que se consiga continuar com este rigor e transparência”.

O presidente da associação frisou ainda a “importância” de haver “estabilidade política” dentro da instituição para que haja saúde financeira, esperando que o processo que envolve as duas listas que concorreram à Academia de Coimbra “seja resolvido”.

As duas listas que foram à segunda volta das eleições à AAC não chegaram a um acordo extrajudicial, depois de o candidato derrotado ter interposto uma providência por alegar irregularidades encontradas numa das urnas, estando agora marcadas as audiências de testemunhas para 03 e 04 de abril.

A Festa das Latas foi outra das preocupações levantadas na Assembleia Magna, que terminou por volta das 23:00, tendo a festa apresentado este ano um prejuízo de cerca de seis mil euros, “já depois de ter sido feito um corte no orçamento” do evento de “200 mil euros”, explanou.

Ricardo Morgado referiu que se “terá que repensar o local, o cartaz, o conceito e o preço dos bilhetes”, de forma a que este não apresente prejuízo.

O relatório anual e contas de 2013 foi aprovado com 55 votos a favor, 14 abstenções e sete votos contra

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE