Conecte-se connosco

Região

Mónica Quintela afirma que Coimbra não pode ficar a ver passar os comboios (com vídeos)

Publicado

em

“Coimbra não pode ficar a ver passar os comboios” disse Mónica Quintela. A cabeça de lista do PSD por Coimbra às legislativas de 30 de janeiro salienta que o distrito “tem que estar definitivamente no mapa da ferrovia”.

A advogada, que fez este domingo a viagem de comboio entre Coimbra e a Figueira da Foz, realçou que este percurso de comboio é “demasiado moroso”, em grande parte por existir apenas uma via o que obriga a várias paragens sempre que se cruzam duas composições, sejam de passageiros ou mercadorias.

Mónica Quintela defende o investimento na construção de uma via paralela. “Há essa necessidade e esta nossa aposta no arranque da campanha visa precisamente dar visibilidade a estes problemas”.

Já na Figueira da Foz, a cabeça de lista do PSD por Coimbra salientou que o Porto Marítimo “está abandonado”, frisando que “é uma estrutura muito importante para o desenvolvimento económico da região”.

“Imagine só as potencialidades que seriam criadas se fosse possível aos navios de cruzeiro atracar aqui. Teríamos possibilidade depois de ter turismo religioso de excursão a Fátima, cultural a Coimbra ou à Mealhada do ponto de vista gastronómico”, salienta.

Já Barbosa de Melo realçou que o Porto da Figueira da Foz tem “sido desvalorizado, é muito importante para a região que funcione em articulação com a ferrovia. A facilidade de transporte de mercadorias é um dos pontos de atração para a instalação de grandes empresas e temos de lhe dar a devida atenção”.

Este domingo, a campanha do PSD no distrito de Coimbra teve como mote principal a mobilidade. A caravana dos candidatos começou, às 9:55, com a viagem de comboio entre Coimbra e a Figueira da Foz, tendo passado, à tarde, pela Praia de Mira e por Penacova (nó da Espinheira).

Na Marinha das Ondas, Figueira da Foz, os candidatos contactaram com a comunidade migrante que ali reside em grande número e que ali encontrou acolhimento e trabalho. Na Praia de Mira houve contactos com a população e, na Espinheira, a caravana encontrou-se com responsáveis políticos locais, preocupados com a lentidão das obras no IP3.

“A mobilidade é uma dimensão decisiva para a qualidade de vida das pessoas e para o combate à desertificação, mas tem sido alvo das muitas das trapalhadas e adiamentos e promessas incumpridas do atual Governo”, esclarecem em nota de imprensa.

“O PSD defende como prioridade o aumento e qualificação da oferta de transportes públicos rodoviários e ferroviários, a par da reconversão progressiva das frotas de transportes públicos com unidades não poluentes”, salientam.

Veja os diretos NDC:

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link