Conecte-se connosco

Economia

Ministros do Turismo debateram extensão de instrumentos financeiros na Europa

Publicado

em

Os ministros de Turismo da Europa debateram hoje a necessidade e ajustar e estender instrumentos financeiros para o setor, tendo em conta necessidades de curto e médio prazo, disse a secretária de Estado do Turismo.

Em declarações à Lusa, Rita Marques, que esteve no encontro, por videoconferência, falou da “necessidade de solicitar à comissão que possa ajustar e estender os instrumentos financeiros que se encontram neste momento disponíveis e foram colocados à disposição dos Estados-membros para que as empresas de turismo encontrem nesses instrumentos uma resposta cabal às suas necessidades específicas”.

A governante referiu depois que “o que os Estados-membros reclamam é que estes instrumentos financeiros possam ser ajustados e estendidos temporalmente, em alguns casos, de modo a responder às necessidades específicas das empresas do setor do turismo que se veem a braços com restrições grandes a nível de liquidez e que podem traduzir-se a curto ou médio prazo em problemas de solvência se não for possível nós todos, Estados-membros, acudirmos da forma que se impõe”.

Os ministros debateram ainda “a necessidade de harmonizar as regras de viagem, estabilizando aqui os protocolos a nível dos testes, sejam eles rápidos ou não e a nível da declaração que deve acompanhar qualquer viajante de modo a garantir que ou está vacinado ou que se encontra imune ou tem um resultado de teste negativo”, salientou.

A Comissão Europeia já anunciou que vai apresentar este mês uma proposta legislativa para criar um livre-trânsito digital que permita retomar as viagens em altura de pandemia de covid-19, comprovando a vacinação ou a recuperação dos cidadãos.

A informação foi hoje avançada pela presidente do executivo comunitário, Ursula von der Leyen, que através da rede social Twitter anunciou que a Comissão Europeia vai “apresentar este mês uma proposta legislativa para um livre-trânsito digital”.

“O objetivo é fornecer provas de que uma pessoa foi vacinada, resultados dos testes para aqueles que ainda não conseguiram obter uma vacina e informação sobre a recuperação da covid-19”, precisou a responsável, dando assim seguimento à intenção que tem vindo a ser abordada há várias semanas na União Europeia.

Ursula von der Leyen garantiu, ainda, que este certificado digital “respeitará a proteção dos dados, segurança e privacidade”.

Os ministros do Turismo debateram ainda uma “terceira e última conclusão, que resultou num consenso alargadíssimo, que é a necessidade de sublinhar o contributo que o turismo pode aportar à agenda verde e digital”, adiantou Rita Marques.

A reunião decorreu hoje, por videoconferência, num encontro extraordinário promovido pela Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com