Coimbra

Metro Mondego dependente da especulação imobiliária

Notícias de Coimbra | 10 anos atrás em 06-12-2014

Pedro Passos Coelho aproveitou uma visita a Miranda do Corvo para voltar a falar sobre o denominado Metro Mondego, projecto que o Primeiro Ministro trata por Metro do Mondego.

PUBLICIDADE

A conversa é a mesma de sempre, mas agora apresenta uma espécie de  novidade.

Vamos por partes, que não há pressa, pois quem esperou 30 anos espera mais uma geração ou duas.

PUBLICIDADE

“Metro do Mondego”:

Pedro Passos Coelho “adiantou” que “Estamos mais próximos de uma solução para esse problema”. Depende muito da forma como conseguirmos também com a Câmara Municipal de Coimbra valorizar terrenos dentro do próprio município, para poder dar sustentabilidade ao projecto Metro do Mondego”.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

O Primeiro Ministro não respondeu para que são necessários esses terrenos, mas como não estamos no tempo em que Coimbra vivia da especulação imobiliária, já se está a ver que o sistema de mobilidade não chegará  tão rápido como dizem que anda ao centro urbano da cidade.

Como quem não quer uma coisa nem outra, Pedro Passos Coelho chuta a bola para o seu adversário Manuel Machado, o autarca prometeu valorizar Coimbra que, como, presidente da Câmara Municipal ou da Associação Nacional de Municípios Portugueses, vai ter a oportunidade de defender ou atacar esta engenhosa solução.

Ramal da Lousã:

O Primeiro Ministro afirma que não se esqueceu do que disse na campanha eleitoral, lembrando que não se comprometeu em relação do “Metro do Mondego”, mas que  tem um compromisso em relação ao “Ramal da Lousã”.

Solução é que ainda não tem. O povo espera. Só passaram uns anitos desde que levantaram os carris!  Quem anda uma parte da vida de autocarro alternativo, pode andar até à reforma.

O líder do Governo refere que é um projecto que vai ser candidatado no próximo quadro financeiro de apoio europeu e “julga que CCDR está a ultimar um estudo de viabilidade, que exige , que se estudem também alternativas, para as poderem comparar, usando o mesmo tipo de veiculo de infraestrutura que já está colocada e a possibilidade, creio eu, alternativa, passa por ter ligações com autocarros eléctricos, seguindo também a mesma via”.

Pedro Passos Coelho não sabe qual delas será a mais ou menos viável,  mas anuncia que depois será feita uma discussão publica, que, como o utente sabe, vai dar pano para muitos mangas de alpaca e políticos profissionais.

Não se foi embora sem  afirmar que não quer confundir isto com eventuais promessas eleitorais, garantido que a decisão que se tomar é a que for mais mais racional e nos servir a todos, concluído que o processo está a correr e vai andar para a frente. Só não disse quando.

Veja o vídeo com a intervenção do Primeiro Ministro no Facebook de Notícias de Coimbra

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE