Conecte-se connosco

Região

Mercado de Condeixa quer proporcionar as melhores condições aos produtores e consumidores (com vídeos)

Publicado

em

Os produtores locais do Mercado Municipal de Condeixa-a-Nova estão há um mês a trabalhar em melhores condições, através de uma área que conta com novas bancas e infraestruturas elétricas. A inauguração foi esta sexta-feira, 11 de novembro. Criar uma zona de restauração é um dos objetivos futuros e a zona do estacionamento também “está a ser estudada”.

A área destinada aos 45 produtores locais, maioritariamente de Eira Pedrinha, é um ponto de venda de frutas, legumes, mel e queijos. Para Maria Ilda Ramalho, produtora residente em Condeixa, o espaço está “bom” relativamente às condições anteriores. “Gosto imenso do espaço, mas quando o tempo está mau apanhamos muito frio. E podíamos estar melhor”, disse ao Notícias de Coimbra.

Nos primeiros anos os produtores locais procediam à venda dos seus produtos num espaço “desabrigado” e “desajustado”. A autarquia acabou por proceder à instalação de uma tenda que permitiu atenuar essas condições, contudo, “a necessidade de construir instalações mais acolhedoras, atrativas e competitivas” levaram a realizar as obras de modernização e valorização das instalações do Mercado Municipal.

“Não eram condições dignas e tivemos sempre em mente este investimento. Nem sempre temos logo a disponiblidade financeira, mas assim que tivemos, e também com o apoio, avançámos”, referiu Nuno Moita, presidente da Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova.

A obra contemplou ainda a reabilitação da fachada do edifício e a colocação de nova sinalética e equipamentos com a imagem identitária dos “Mercados e Produtos Qualidade Sicó”. O investimento total, de cerca de 230 mil euros, contou com uma comparticipação de 54 mil euros do PDR2020, Portugal 2020 e União Europeia através do FEDER.

Nuno Moita partilhou a intenção de concretizar “ainda neste mandato” uma zona de restauração. “Gostava de dar aqui um cunho e ter uma zona de restauração aqui no mercado que tivesse acesso em permanência. Vamos junto da restauração e hotelaria para tentar que promovam aqui o mercado porque tem dinâmica para isso. É um espaço no centro da vila, merece essas funções e teria sucesso certaamente”, afirmou.

A zona do estacionamento também “está a ser estudada”, referiu Anabela Malo, técnica responsável pelo mercado. “Agora com a construção dos prédios aqui à volta veio trazer um maior constrangimento, mas de facto o executivo tem conhecimento e estamos a tentar encontrar uma solução para essa questão”, confirmou.

A nova sinalética do mercado respeita o branding e identidade visual estabelecida pela Terras de Sicó para a rede de mercados e contribui para o reforço da marca e o reconhecimento do território e dos seus produtos. De acordo com David Leandro, diretor da Terras de Sicó, “é um projeto que integra a rede Mercados do Sicó com mais cinco municípios — Alvaiázere, Ansião, Penela, Soure e Pombal — e é uma marca que se pretende promover”.

A inauguração contou ainda com a realização de um showcooking de produtos locais, com a colaboração da Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra, tendo sido servida uma sopa a todos os visitantes.

O espaço da feira e dos produtores locais funciona todas as terças e sextas-feiras. O mercado, com centena e meia de operadores que vendem produtos frescos, pescado e artigos em têxtil, mas também com padaria, cabelereiro, estética e takeaway, está aberto ao sábado de manhã e às terças e sextas-feiras.

“Queremos oferecer as melhores condições para os nossos produtores e também para os consumidores”, destacou Nuno Moita.

Veja os vídeos dos diretos do NDC:

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com