Saúde

Médicos dão medicamento errado e doente sofre dois AVC

Notícias de Coimbra | 1 ano atrás em 27-03-2023

Em 2013, Filipe Rodrigues sofreu um AVC devido a um componente do genérico da Aspirina a que é alérgico. Mais tarde, recorreu ao centro de saúde de Gondomar por ter um problema na perna e foi-lhe atribuída uma medicação. Após começar a tomar os medicamentos, é hospitalizado com a máxima urgência.

PUBLICIDADE

Foi vivendo debilitado até 2019, mas garante que conseguiu recuperar a maior parte da mobilidade. Contudo, no mesmo ano, sofreu uma queda e queixou-se com dores na lombar. Faz nova viagem até à unidade hospitalar onde é atendido por uma médica que lhe receita Naproxeno, o que lhe veio a provocar um novo AVC.

Segundo contou ao Correio da Manhã, “vive com a parte direita do corpo paralisada e tem 82% de incapacidade. Queixa-se de negligência médica e no Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto corre um processo contra o centro de saúde e três médicos: a médica que o atendeu, o anterior e o atual responsável da instituição – este último o seu médico de família.”

PUBLICIDADE

“A minha vida foi destruída. Tive de recomeçar do zero”, contou ao jornal. Filipe foi obrigado a ter que reaprender a andar. “Ou a médica não leu na minha ficha que eu tinha já sofrido um AVC, ou o meu médico de família nunca colocou essa informação no processo”, afirma indignado.

O Correio da Manhã pediu esclarecimentos à ARS-Norte que respondeu: “Estando um processo a correr trâmites no âmbito do MP, e até à conclusão, não nos vamos pronunciar”.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade
 

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE