Justiça

Marido de Ana Lúcia Matos recusa ser líder do esquema de megafraude

Notícias de Coimbra | 1 ano atrás em 23-02-2023

O marido de Ana Lúcia Matos, Max Cardoso foi ontem, 22 de fevereiro, ouvido no Tribunal de Instrução Criminal do Porto, no âmbito da megafraude de 2200 milhões de euros. 

PUBLICIDADE

Elementos do Grupo de Intervenção e Segurança Prisional, dezenas de agentes da PSP e militares da GNR vedavam a área do tribunal para o interrogatório do juiz Pedro Miguel Vieira a Max Cardoso. As ameaças recebidas pelo magistrado justificam o aparato, adianta o Correio da Manhã.

No interrogatório de ontem, o arguido reconheceu a sua participação, mas recusou ser o principal mentor do esquema, atirando essas responsabilidades para Prathikounh Lavivong – interrogado hoje (dia 23).

PUBLICIDADE

Disse mesmo que apenas “respondia ao líder”. “Ao assumir a sua participação, Max mostra-se colaborante com a justiça, indicando ainda que não tem intenção de fugir ou continuar a atividade criminosa. Ao mesmo tempo, o objetivo poderá passar por lhe ser revista a medida de coação – encontra-se em prisão preventiva, na cadeia de Paços de Ferreira, em regime de segurança máxima”, informa o jornal.

Detido em dezembro, na sequência da operação Admiral, indicou apenas estar desempregado, após ter trabalhado numa loja de roupa em França, na qual ganhava cerca de 1300 euros por mês.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

Entretanto, a Procuradoria-Geral Europeia desmantelou uma rede responsável por uma fraude no IVA no valor de 25 milhões de euros. 17 pessoas foram detidas numa operação em oito países, incluindo Portugal.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE