Conecte-se connosco

Política

Marcelo Rebelo de Sousa visita comunidades norte-americanas sedentas de maior ligação a Portugal

Publicado

em

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, inicia no sábado uma visita às comunidades luso-americanas da Califórnia, o estado com maior diáspora de origem portuguesa e onde há vontade de reforçar a ligação a Portugal. 

“Faz algum tempo desde que um Presidente de Portugal veio à Califórnia e passou tanto tempo aqui, por isso penso que a comunidade, no geral, está muito entusiasmada com a visita”, disse à Lusa a lusodescendente Angela Simões, até há pouco tempo presidente do Conselho de Liderança Luso-americano (PALCUS).

A responsável sublinhou que há duas áreas de grande importância para a comunidade, nomeadamente o ensino da língua portuguesa e a melhoria dos serviços consulares, e a necessidade de mais apoios das autoridades portuguesas nesse sentido.

Com cerca de 347 mil luso-americanos, o maior estado da costa oeste tem comunidades concentradas em pontos-chave que o Presidente vai visitar no itinerário, que inclui San Diego, Artesia (perto de Los Angeles), São José e São Francisco, com passagens pelas importantes comunidades do vale central em Turlock e Gustine.

“Estou muito entusiasmado pela oportunidade de conhecer o Presidente e, se a sala não estiver muito cheia, poder trocar algumas palavras com ele”, disse à Lusa o líder comunitário Zachery Ramos, membro do conselho escolar de Gustine.

A vila é muito ativa nas tradições portuguesas e conhecida há bastante tempo por ter uma das maiores festas portuguesas dos Estados Unidos.

O G.P.S. Portuguese Hall of Gustine, que o Presidente vai visitar, é um de cerca de uma centena de salões portugueses, espalhados pela Califórnia, a funcionar como agregadores das várias gerações de luso-americanos. Servem como pontos de apoio, mantêm viva a herança portuguesa, celebram tradições culturais, gastronómicas e religiosas, e organizam “Festas” que atraem milhares de pessoas.

“Acredito que temos muitos luso-americanos deveras interessados em apoiar tanto a economia da Califórnia como a de Portugal”, afirmou Zachery Ramos. “Esta pode ser uma oportunidade para empresas e líderes comunitários aqui em Gustine ouvirem a visão do Presidente e ajudarem a torná-la realidade”.

O vale central da Califórnia tem algumas das maiores concentrações de luso-americanos do estado, em grande parte oriundos dos Açores. É aqui que trabalham os congressistas lusodescendentes eleitos para a Câmara dos Representantes, Jim Costa pelo 16.º distrito e David Valadão pelo 21.º distrito. Muitos destes luso-americanos são empresários em áreas como agropecuária e laticínios.

“Quero partilhar algumas das coisas boas da nossa vila e a importância da parceria económica entre o nosso Estado e Portugal”, referiu Zachery Ramos. “Espero que possamos falar de formas de trabalharmos juntos para impulsionarmos as duas economias”.

O estreitar dos laços económicos entre a Califórnia e Portugal tem sido um tema relevante nos últimos anos, com várias iniciativas desenhadas para fomentar investimentos.

Em junho, o secretário de Estado da Internacionalização, Bernardo Ivo Cruz, deslocou-se à Califórnia e reuniu-se com várias empresas tecnológicas em Silicon Valley, para atrair investimento estrangeiro para Portugal.

Pouco antes, em maio, uma comitiva portuguesa que tinha participado no evento de educação NAFSA 2022 visitou várias instituições de ensino superior na Califórnia.

Isso é algo que também consta do itinerário do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa nesta visita, com a qual cumpre uma promessa que tinha feito às comunidades portuguesas da costa oeste em 2018.

O chefe de Estado português tem na agenda uma deslocação à Universidade de Stanford, onde se vai reunir com o presidente Marc Tessier-Lavigne, seguindo-se um encontro com empreendedores portugueses em São Francisco, onde a diáspora é mais ligada a atividades tecnológicas e científicas.

Antes disso, vai almoçar com a comunidade de São Diego, participar na festa dos Santos Populares em Artesia, ouvir ranchos folclóricos em Gustine e jantar com luso-eleitos em Turlock.

A agenda inclui ainda a bola de saída num jogo de beisebol, durante a Noite de Herança Portuguesa dos SF Giants em São Francisco e a primeira pedra de um monumento aos produtores de laticínios portugueses do Estado.

A visita termina a 28 de setembro, estando previsto o regresso a Portugal no dia seguinte.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade