Conecte-se connosco

Política

Marcelo Rebelo de Sousa assinala com condecoração contributo para novo Centro Botton-Champalimaud

Publicado

em

O Presidente da República atribuiu hoje a Grã-Cruz da Ordem do Mérito aos espanhóis Mauricio e Charlotte Botton, que contribuíram com 50 milhões de euros para a construção do novo Centro Botton-Champalimaud hoje inaugurado em Lisboa.

Esta condecoração foi entregue ao casal durante a cerimónia de inauguração deste centro para a investigação e o tratamento do cancro do pâncreas da Fundação Champalimaud, na qual estiveram presentes os reis de Espanha, Felipe VI e Letizia, e as três mais altas entidades do Estado português.

Além de Marcelo Rebelo de Sousa, do presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e do primeiro-ministro, António Costa, também os antigos presidentes da República António Ramalho Eanes e Aníbal Cavaco Silva marcaram presença na inauguração deste novo edifício em frente ao rio Tejo.

O Presidente da República enalteceu a “generosíssima doação” de Mauricio e Charlotte Botton, familiares dos fundadores da multinacional Danone, “para agradecerem o que entendem ser devido em vida e saúde a uma fundação também ela de vocação universal”.

“Que belo gesto o vosso, a permitir lançar o novo centro de investigação e tratamento do pâncreas, e a merecer a Grã-Cruz da Ordem do Mérito, que decidi atribuir-vos. Que inesquecível momento este, em que pedirei a sua majestade que me acompanhe na imposição das insígnias”, acrescentou, dirigindo-se ao monarca espanhol.

Marcelo Rebelo de Sousa apontou este centro como símbolo da “fraternidade feita de indelével solidariedade, para além do tempo e das circunstâncias”, entre Portugal e Espanha e manifestou “profunda admiração” por Felipe VI e Letizia pelo “constante empenho” no relacionamento bilateral.

Segundo o chefe de Estado, Portugal e Espanha partilham “a convicção de que é o conhecimento, a ciência, a qualificação, sem descriminações desumanas ou barreiras xenófobas, que faz os povos e, portanto, as pessoas, todas elas, mais desenvolvidos e mais justos”.

No início da sua intervenção, o Presidente da República falou em castelhano para “expressar de novo o pesar do povo português pelos momentos de angústia vividos pelo povo espanhol em La Palma devido ao vulcão Cumbre Vieja”, no arquipélago das Canárias.

Marcelo Rebelo de Sousa elogiou a “missão ímpar” da Fundação Champalimaud e a “notável liderança” da sua presidente, Leonor Beleza, que é conselheira de Estado por nomeação presidencial, considerando que vai “crescendo dia após dia em pesquisa de excelência, prestação de serviços de saúde excecional qualidade”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade