Justiça

Manuel Serrão e Júlio Magalhães tramados pelas escutas. Há negócios suspeitos

Notícias de Coimbra | 3 meses atrás em 21-03-2024

Imagem: VIP

O empresário Manuel Serrão estava sob escuta da Polícia Judiciária do Porto, que o monitorizou nos últimos meses.

PUBLICIDADE

Na passada terça-feira, 19 de março, os inspetores desencadearam a ‘Operação Maestro’, para tentar fundamentar por documentos o que já suspeitavam: Manuel Serrão liderava um esquema criminoso com vista à obtenção de fundos europeus, adianta o Correio da Manhã.

O empresário e Júlio Magalhães  foram várias vezes apanhados nessas mesmas conversas, que já estão transcritas no processo, por decisão do juiz de instrução.

PUBLICIDADE

O comentador de televisão vendeu a casa em Matosinhos Sul a Júlio Magalhães e mudou-se para o Hotel Sheraton, no Porto. O custo do alojamento, mais de 370 mil euros, foi pago com o dinheiro que veio da Europa, através de faturação falsa que era emitida pelas suas múltiplas empresas.

O Ministério Público diz também que o jornalista Júlio Magalhães simulou serviços que não prestou a empresas lideradas por Manuel Serrão, para conseguir receber dinheiro.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

A designer Katty Xiomara surge também na investigação ao desvio de fundos europeus. O seu nome aparece nos mandados emitidos pelo Ministério Público.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE