Conecte-se connosco

Cidade

Manuel Machado tenta silenciar PSD

Publicado

em

PSD afirma que Manuel Machado tem”Falta de respeito para com os mais elementares direitos de intervenção da oposição”.

CÂMARA DE COIMBRA2

Em comunicado enviado a NDC, o PSD lamenta que “Quando hoje se estava a discutir o ponto relativo ao IMI, pediram a palavra Paulo Leitão e Barbosa de Melo. O Presidente da Câmara recusou dar-lhes a palavra, tendo estes recorrido dessa decisão para a Câmara. Feita a votação, os 4 vereadores do PSD, o vereador do CpC e o Vereador da CDU votaram a favor de dar a palavra a estes vereadores. Perdida a votação, Manuel Machado foi obrigado a cumprir essa determinação da Câmara

Os vereadores do PSD aproveitam para revelar que votaram  contra a proposta de IMI apresentada pela maioria, pelos seguintes motivos:

  1. O IMI cobrado aumentou 3,5 Milhões de Euros nos últimos 3 anos (de 2013 para o previsto para 2016)

  2. As disponibilidades de tesouraria da Câmara não param de aumentar, o que mostra que os nossos impostos estão, no essencial, a serem entesourados pela Câmara, em vez de serem usados em prol dos conimbricenses.

  3. Consideramos que Coimbra deve avançar com o “IMI Familiar”, reduzindo a carga fiscal para as famílias com dependentes, de acordo com o máximo que a lei atual permite: 20€ para famílias com 1 dependente, 40€ com 2 dependentes, 70€ com 3 dependentes. A maioria socialista atual não se abriu sequer a essa possibilidade, mesmo tendo sido a atual legislação nesta matéria aprovada pela atual “maioria de esquerda” na Assembleia da República.

  4. Há condições para, mesmo com o “IMI Familiar”, a taxa geral de IMI em Coimbra descer para 0,33% em 2017, o que, mesmo assim, permitiria cobrar mais IMI do que em 2013. A taxa de 0,34% é excessiva no atual contexto.

O maior partido da oposição local recorda que um dos compromissos eleitorais do PS foi passar a taxa de participação municipal no IRS para 2,5%, metade dos 5% correspondentes à taxa máxima (ver, por exemplo http://www.noticiasdecoimbra.pt/manuel-machado-promete-que-devolvera-metade-do-irs-e-do-irc/)

Com a proposta de manter os 4,5%, ficamos muito longe da promessa socialista, com prejuízo de milhões para os contribuintes de Coimbra. Esta não é a nossa forma de fazer política, concluem os vereadores do PSD.

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link