Conecte-se connosco

Autárquicas

Manuel Machado pede mais quatro anos para concluir obra empreendida

Publicado

em

Manuel Machado (PS) disse hoje que precisa de mais quatro anos para concluir a obra empreendida em Coimbra, no dia em que recebeu o apoio do antigo Presidente da República Ramalho Eanes, que preside à sua comissão de honra.

“Decidi dedicar mais quatro anos da minha vida às causas de Coimbra na função de presidente da Câmara, mas para fazer o que falta, para valorizar Coimbra por inteiro, preciso de quatro anos para concluir a obra empreendida”, enfatizou o candidato socialista, que se recandidata a um terceiro mandato consecutivo.

Na apresentação da comissão de honra, no Convento São Francisco, Manuel Machado mostrou-se convencido de vai vencer as eleições autárquicas “para continuar a ultrapassar esta pandemia, para continuar a fixar mais pessoas e jovens famílias no concelho, para criar mais emprego e habitação digna, para combater a pobreza, para criar uma cidade com mais qualidade de vida e projetada a nível nacional e internacional”.

No seu discurso, afirmou que o “PS é o único projeto político sólido, de confiança e com provas dadas que se apresenta a estas eleições autárquicas em Coimbra” e apontou como principais adversários da sua candidatura a “abstenção e o populismo”.

“O que nos motiva é simplesmente valorizar Coimbra e trazer felicidade para os conimbricenses! Ao contrário dos nossos adversários que se extremaram, numa estranha coligação negativa, negacionista, que é contra os partidos, servindo-se deles”, sublinhou Manuel Machado, numa crítica dirigida à coligação Juntos por Coimbra, liderada por José Manuel Silva, que agrega sete partidos.

“Não cedemos um milímetro ao populismo e ao oportunismo desse ajuntamento sombrio, sem alma e sem chama, movidos por interesses pessoais, movidos pelos perfis falsos das redes sociais e por encomendas de marketing político”, acrescentou.

Numa intervenção em que agradeceu o papel do general Ramalho Eanes na implementação e consolidação da democracia em Portugal, Manuel Machado salientou que a sua equipa está motivada a continuar “pela positiva, com valores, com a seriedade que toda a gente nos reconhece, a melhorar o presente e o futuro dos nossos concidadãos”.

O general Ramalho Eanes, que foi Presidente da República entre 1976 e 1986, disse aos jornalistas que Manuel Machado “tem dedicado toda a sua vida a Coimbra e nunca a usou como trampolim para chegar a qualquer outro lado”.

“É um homem com projeto e estratégia, que sabe estabelecer prioridades e responder-lhes”, vincou.

Os candidatos à Câmara de Coimbra são o atual presidente do município, Manuel Machado (PS), José Manuel Silva (coligação Juntos Somos Coimbra – PSD/CDS-PP/Nós, Cidadãos!/PPM/Volt/RIR/Aliança), Francisco Queirós (CDU), Gouveia Monteiro (Cidadãos por Coimbra), Miguel Ângelo Marques (Chega), Filipe Reis (PAN), Inês Tafula (coligação Coimbra é Capital – PDR/MPT) e Tiago Meireles Ribeiro (Iniciativa Liberal).

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade