Conecte-se connosco

Autárquicas

Manuel Machado admite centro cultural na Estação de Coimbra (com vídeo)

Publicado

em

O candidato do PS à Câmara de Coimbra admitiu hoje a construção de um centro cultural na Estação Nova, que será desmantelada para dar lugar ao Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM), que consiste na implementação de um “metrobus”.

Sem revelar o que está pensado para aquela estação ferroviária dentro da cidade, o candidato socialista, que é simultaneamente presidente da Câmara, disse que pretendia “dar surpresa” da solução “mais adiante”, mas sempre referiu que um centro cultural era “uma ótima ideia”.

“Ninguém arrancará um centímetro de carril entre Coimbra A e Coimbra B sem estarem em Coimbra os veículos de transportes de pessoas do SMM”, esclareceu o cabeça de lista do PS, que concorre a um terceiro mandato consecutivo.

O SMM “consiste na implementação de um ‘metrobus’, utilizando veículos elétricos a baterias que irão operar no antigo ramal ferroviário da Lousã e na área urbana de Coimbra”, ligando esta cidade a Serpins, no concelho da Lousã, com passagem em Miranda do Corvo, numa extensão de 42 quilómetros.

Falando aos jornalistas na rua Ferreira Borges, onde decorre a quarta edição da Mostra de Estátuas vivas, Manuel Machado, que apareceu conduzindo o carrinho de bebé de um neto de seis meses, disse que para se avançar com uma solução para a Estação Nova têm de estar em Coimbra “os veículos elétricos”.

Em agosto de 2020, o autarca recandidato avançou com a hipótese da atual Estação Nova (Coimbra A) acolher o Centro Cultural Miguel Torga, assim que estiver concluída a instalação do SMM, que levará ao fim do corredor ferroviário que liga a Coimbra-B (Estação Velha).

O socialista apontou a cultura como uma das “alavancas que ajuda as pessoas as saírem de casa” e a sua candidatura tem várias propostas, além do desafio em marcha de tornar Coimbra Capital Europeia da Cultura 2027.

“Nós vamos continuar a apostar na cultura como uma das alavancas de desenvolvimento”, sublinhou Manuel Machado, salientando que Coimbra Capital Europeia da Cultura é “muito importante para a cidade e para o país”.

“Acolher aqui a capital, com os bens patrimoniais de que dispomos e com a capacidade dos nossos agentes culturais, é um desafio muito importante, mas não ficamos por aí”, frisou.

Além de Manuel Machado, nas eleições de dia 26 concorrem à Câmara de Coimbra José Manuel Silva (coligação Juntos por Coimbra), Francisco Queirós (CDU), Gouveia Monteiro (Cidadãos por Coimbra), Filipe Reis (PAN), Tiago Meireles Ribeiro (Iniciativa Liberal), Miguel Ângelo Marques (Chega) e Inês Tafula (PDR/MPT).

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade