Conecte-se connosco

Saúde

Maiores de 60 anos vacinados até final de maio e novas doenças nas prioridades

Publicado

em

As pessoas maiores de 60 anos serão vacinadas até ao final de maio e passam a ser prioritárias na vacinação as pessoas com doença oncológica ativa, doenças neurológicas e mentais, com grande obesidade e as imunossuprimidas.

“Estimamos que até ao final de maio ou na terceira semana de maio, todas as pessoas com mais de 60 anos tenham pelo menos uma dose” da vacina contra a Covid-19, anunciou hoje a ministra da Saúde, Marta Temido, em conferência de imprensa onde foi feito o balanço dos 120 dias do plano de vacinação.

A Diretora Geral da Saúde, Graça Freitas adiantou que nesta fase da vacinação serão incluídos, nos grupos prioritários as pessoas com doença oncológica ativa (a fazer quimioterapia ou radioterapia), pessoas com situação de transplantação, pessoas com imunossupressão, doenças neurológicas, doença mental (esquizofrenia), obesidade (acima dos 35% de massa corporal) e diabéticos.

Graça Freitas especificou que grande maioria dos diabéticos serão vacinados pela sua faixa etária, no entanto, abaixo dos 60 há diabéticos tipo 1 ou 2 que podem ter doença grave e que integrarão os grupos prioritários.

Na conferência de imprensa a ministra da Saúde explicou que 7% da população portuguesa tem já o processo vacinal completo, que 91% das pessoas com mais de 80 de anos de idade têm uma dose feita e que 58% tem as duas doses.

Marta Temido disse ainda que 96% dos óbitos de covid-19 registados aconteceram em pessoas com mais de 60 anos.

“Se conseguirmos a sua vacinação até ao final de maio ou terceira semana de maio, teremos esse grupo protegido e isso é um aspeto importante para a segurança de todos”, frisou.

Relativamente ao futuro do plano de vacinação, a ministra adiantou que Portugal entrou agora numa fase de maior disponibilidade de vacinas.

A mesma ideia foi reforçada pela diretora-geral da Saúde e pelo coordenador da task force para o Plano de Vacinação Covid-19, Gouveia e Melo.

“Entrámos agora na fase da abundância. O sistema está a permitir o fornecimento de vacinas em quantidade maior e permite alterar as propostas de vacinação e o plano de vacinação”, disse Graça Freitas.

Gouveia e Melo sustentou que o plano prepara-se para conseguir enfrentar um novo desafio, referindo-se assim ao objetivo das autoridades de vacinar a um ritmo de 100 mil pessoas por dia, sete dias da semana.

“Todas a experiências e testes feitos assim como a preparação indicam que vamos ter sucesso a fazer a vacinação muito rápida a partir de agora, confirmando-se a chegada das vacinas previstas”, disse.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com