Conecte-se connosco

Mundo

Macau arranca sexta-feira com inscrição para residentes receberem vales de consumo

Publicado

em

As autoridades de Macau anunciaram hoje que os residentes podem inscrever-se a partir de sexta-feira para receberem vales de consumo eletrónico, uma medida para apoiar a população e o comércio local, afetados pela pandemia.

Os residentes vão ter acesso a um subsídio de cinco mil patacas (521 euros) e a um montante de três mil patacas (313 euros) em descontos imediatos, através de pagamento móvel ou de um cartão eletrónico. No total, os residentes podem beneficiar de vales no valor de oito mil patacas (834 euros).

O período de utilização dos benefícios de consumo por meio eletrónico é de 01 de junho a 31 de dezembro e a inscrição deve ser feita até 10 de dezembro, salientou o diretor dos Serviços de Economia e Desenvolvimento Tecnológico, Tai Kin Ip, durante a conferência de imprensa.

A 12 de abril, o executivo do território anunciou novos apoios ao consumo para os residentes em Macau, no valor total de 5,88 mil milhões de patacas (613 milhões de euros), depois de ter estreado em 2020 esta medida em plena crise causada pela pandemia do novo coronavírus, com a atribuição de um subsídio direto de oito mil patacas, no total, também em vales de consumo eletrónico.

Este ano, em março, as autoridades chegaram a anunciar um plano de apoios, que consistia na atribuição de cupões de desconto, mas a medida do Governo de Macau foi recebida com várias críticas pela população.

O plano de benefícios do consumo por meio eletrónico é uma das iniciativas que integram a estratégia governamental de salvaguarda do emprego e estabilização da economia. O objetivo, é “aliviar as dificuldades da população” e estabilizar a economia”, salientou Tai Kin Ip.

A Assembleia Legislativa (AL) de Macau aprovou na passada semana o aumento das despesas do orçamento de 2021 em 8,3 mil milhões de patacas (870 milhões de euros), recorrendo à reserva financeira para fazer face aos gastos no combate à pandemia.

Cerca de sete mil milhões de patacas (730 milhões de euros) destina-se ao plano de garantia do emprego, estabilização da economia e asseguramento da qualidade de vida da população 2021″ e cerca de mil milhões de patacas (104,3 milhões de euros) aos “Serviços de Saúde para efeitos de prevenção e de combate ao surto epidémico”.

Considerada uma das regiões mais seguras do mundo em relação à pandemia de covid-19, Macau contabilizou apenas 49 casos desde que o novo coronavírus chegou ao território, no final de janeiro de 2020, não tendo registado até hoje nenhuma morte causada pela covid-19.

Fortemente dependente dos casinos e do turismo chinês, a economia de Macau sofreu uma forte descida no número de turistas que visitaram o território, com os casinos a registarem, em 2020, uma quebra de 79,3% nas receitas, em relação ao ano anterior.

O número de visitantes e as receitas dos casinos já mostraram sinais de recuperação este ano, mas ainda assim longe do período pré-pandemia.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com