Conecte-se connosco

Justiça

Lousã: Pulseira eletrónica para homem que durante 32 anos violentou mulher

Publicado

em

O Comando Territorial de Coimbra da Guarda Nacional Republicana, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE), no dia 8 de março, deteve um homem de 56 anos por violência doméstica, na Lousã.

Na sequência de uma denúncia por violência doméstica, os militares da Guarda levaram a cabo uma investigação que permitiu apurar que o agressor, ao longo de 32 anos, exercia reiteradamente violência física e psicológica sobre a vítima, sua ex-companheira de 56 anos, através de agressões físicas, ameaças de morte e ofensas verbais.

Foi ainda possível apurar que o suspeito terá iniciado estas agressões ainda na fase de namoro e inclusive houve episódios das mesmas durante a gravidez, sendo que posteriormente exerceu ainda violência aos filhos menores de idade, através de episódios de humilhação e intimidação constante.

Perante o escalar da gravidade dos factos, foi dado cumprimento a um mandado de detenção, destacando-se ainda a apreensão de duas armas de caça de calibre 12,  51 cartuchos de calibre 12 e uma arma branca (catana).

O detido foi presente ontem, dia 9 de março, a primeiro interrogatório no Tribunal Judicial de Coimbra, onde lhe foram aplicadas as medidas de coação de termo de identidade e residência, proibição de permanecer ou de se deslocar à residência da vítima ou ao seu local de trabalho, devendo manter-se afastado num raio não inferior a 200 metros, controlado por pulseira eletrónica, proibição de contactar a vítima ou os filhos por qualquer forma ou meio, proibição de adquirir ou usar armas ou outros objetos do mesmo tipo, devendo entregar os que ainda possuir, e obrigação de efetuar tratamento para a dependência alcoólica.

A ação contou com o reforço do Posto Territorial da Lousã.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link