Conecte-se connosco

Portugal

Líderes do setor tecnológico são os mais confiantes em Portugal

Publicado

em

A nível global, apesar de apresentar uma descida, o setor tecnológico mostrou-se confiante durante a pandemia. O setor de bens de consumo é, em Portugal e no mundo, o setor com menor confiança.

Dados de um estudo da Worldcom, representada em Portugal pela Do It On, com a publicação de Worldcom Confidence Index (WCI), é um estudo que monitoriza os níveis de interação de mais de 54 000 CEOs/CMOs a nível global com tópicos empresariais, medindo a sua confiança ou preocupação acerca destes.

Neste estudo foi examinado o nível de confiança dos líderes empresariais em 11 setores-chave. CEOs e CMOs da indústria energética são os menos confiantes de todo o estudo, apesar de apresentarem a segunda maior subida de confiança desde abril de 2020. Em contrapartida, o setor utilities, a saúde, as tecnologias de informação, o setor imobiliário e o setor industrial demonstram níveis de confiança acima da média.

O setor de consumo é o segundo menos confiante. As preocupações relacionadas com o fornecimento global e a crescente necessidade de abastecimento local explicam esta conclusão. O burnout entre os funcionários pode igualmente ser uma das causas, já que nos últimos 12 meses, apesar dos vários confinamentos, o setor nunca cessou de funcionar. Os trabalhadores foram confrontados com condições de trabalho de maior risco e comportamentos abusivos por parte dos consumidores, refere o estudo. Este é o cenário também em Portugal, com os líderes do setor de consumo a ocupar o antepenúltimo lugar do Índice de Confiança por setor do país.

Já os líderes de setores de consumo de bens de luxo parecem estar mais confiantes, apesar de se manterem ainda abaixo da média de confiança. Entretenimento em casa e melhorias domésticas apresentaram resultados elevados, tal como os retalhistas com uma forte presença online. Por outro lado, outros negócios de produtos com abordagens mais tradicionais, têm-se deparado com algumas dificuldades. Em Portugal, os líderes desta indústria são os segundos mais confiantes, ultrapassados apenas pelo setor das tecnologias de informação.

A confiança dos líderes do setor das tecnologias de informação mantém-se acima da média, apresentando, contudo, a segunda maior descida de confiança desde abril de 2020 (de 3.2%). Produtos de tecnologias de informação e serviços focados em comunicação e colaboração, como é o caso do Zoom, têm tido muita procura. Outros produtos, como a Bridge, uma plataforma de gestão de aprendizagem e desempenho pensada para otimizar o novo modelo de trabalho híbrido, estão também a alcançar bons resultados. Em Portugal, este é mesmo o setor cujos líderes estão mais confiantes.

Já os líderes do setor da saúde são os menos confiantes quanto à privacidade de dados e a retenção de talento. Apesar de serem os segundos mais confiantes em 11 dos setores analisados, os líderes do setor da saúde ocupam os últimos lugares em 4 tópicos, entre os quais se incluem a privacidade e proteção de dados e a retenção de talento. Este cenário pode dever-se ao crescente número de ciberataques que têm visado as instituições de saúde.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com