Conecte-se connosco

Desporto

Kalle Rovanperä chega ao último dia na liderança do Rali de Portugal

Publicado

em

O piloto finlandês Kalle Rovanperä (Toyota Yaris) terminou o segundo dia da 55.ª edição  na frente da classificação, depois de hoje ter vencido três das sete especiais disputadas.

O finlandês, líder do campeonato à partida desta quarta prova, terminou a jornada deste sábado com o tempo de 3:13.46,7 horas, tendo 5,7 segundos de vantagem sobre o britânico Elfyn Evans (Toyota Yaris), que começara o dia na liderança e foi o vencedor da prova em 2021.

Evans ainda venceu dois troços, em Vieira do Minho 1 e Amarante 1, mas Rovanperä saltou para a frente depois de ter vencido as duas especiais seguintes, Vieira do Minho 2 e Cabeceiras de Basto 2, e de ter recuperado 13,9 segundos ao britânico no troço mais longo da prova lusa, em Amarante 2, com 37,24 quilómetros, um troço que foi ganho pelo belga Thierry Neuville (Hyundai i20), que é agora quinto.

Rovanperä já tinha sido o mais rápido nos 22,03 quilómetros de Cabeceiras de Basto 1, esta manhã e ganhou mais 1,7 segundos na superespecial do Porto ao piloto britânico.

O japonês Katsuta Takamoto (Toyota Yaris) é o terceiro da geral, mas já a 1.50,1 minutos do líder.

O espanhol Dani Sordo (Hyundai i20) perdeu para o japonês ao longo de todo o dia, recuperando oito segundos no Porto, estando agora a 5,7 segundos do pódio e tendo Neuville a 30,1 segundos, no quinto posto.

Em WRC2, a segunda categoria do Mundial, o líder é o finlandês Teemu Suninen (Hyundai i20), numa categoria em que o português Armindo Araújo (Skoda Fábia) é sexto e Ricardo Teodósio (Hyundai i20) sétimo.

O dia terminou com uma surpresa, pois o russo Nicolai Gryazin (Skoda Fábia) – que corre sem bandeira – foi o mais rápido na superespecial do Porto, em que Armindo Araújo (Skoda Fábia) foi o terceiro mais rápido, num troço dominado pelos carros de WRC2.

A Toyota tem dominado esta edição do Rali de Portugal pois, para além de ter três carros nas três primeiras posições, os seus pilotos venceram 13 das 17 especiais já disputadas até ao momento.

Apenas Thierry Neuville (superespecial de Coimbra e Amarante 2), Sébastien Loeb (Arganil 1), com um Ford Puma, e Gryazin se intrometeram no domínio nipónico.

Domingo disputa-se o terceiro e último dia do Rali de Portugal, com 48,87 quilómetros, divididos por quatro especiais, incluindo a ‘power stage’ de Fafe 2, que distribui 15 pontos extra pelos cinco mais rápidos.

O dia começa bem cedo, às 7:08, com os 8,91 quilómetros de Felgueiras 1.

Segue-se Montim (8,69 quilómetros) às 7:57 e Fafe 1 às 8:38.

Felgueiras 2 arranca às 10:08, com a prova a terminar no salto da pedra sentada de Fafe 2, a partir das 12:18.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link