Conecte-se connosco

Autárquicas

Juntos Somos Coimbra quer uma Câmara mais proativa na atração de investimento 

Publicado

em

O cabeça de lista da coligação Juntos Somos Coimbra, José Manuel Silva, defendeu hoje uma Câmara mais proativa na atração de investimento, prometendo uma “via verde” para empresários para acabar com lentidão dos processos.

“Precisamos de reindustrialização e de uma câmara muito mais proativa na procura do investimento. O presidente deve ser um embaixador da marca de Coimbra, que procura ativamente investimento noutras regiões do país e a nível internacional”, afirmou o candidato da coligação Juntos Somos Coimbra (PSD/CDS-PP/Nós, Cidadãos!/PPM/Volt/RIR /Aliança), que falava à agência Lusa numa visita ao edifício devoluto da antiga fábrica da Triunfo, na Pedrulha.

Para José Manuel Silva, “Coimbra tornou-se conhecida pelos seus esqueletos industriais e quase que podia ser um museu aberto de arqueologia industrial”, considerando que a autarquia demora a tomar medidas para atrair investimento por forma a “dar nova vida a estes espaços”.

O candidato considera que o município é tão lento na resolução de processos burocrático que “torna incompatível o investimento”.

“Temos que responder rapidamente, criar uma via verde para o investimento, criar o Conselho Estratégico para o Investimento e Desenvolvimento de Coimbra, ligando todas as forças vivas”, defendeu, apontando para o exemplo do concelho vizinho de Cantanhede, que responde em 30 dias aos empresários que queiram investir.

Segundo o cabeça de lista da coligação Juntos Somos Coimbra, o concelho “tem todas as condições para ter um desenvolvimento económico acelerado”, apontando para as boas infraestruturas nas áreas da saúde e educação, boas acessibilidades e uma “centralidade geográfica”.

“Temos todas as condições, mas falta uma: Uma Câmara que funcione adequadamente, que dê respostas céleres, que seja transparente, que facilite a vida ao investidor e que reduza as taxas”, salientou.

Face à “lentidão de processos”, José Manuel Silva acredita que o concelho vai “perder o comboio do Plano de Recuperação e Resiliência, que tem um curto espaço de tempo para a sua execução”, sendo necessário uma autarquia eficiente na elaboração de propostas e candidaturas.

O candidato realçou que só com atração de investimento será possível inverter o declínio demográfico do concelho, que perdeu população, especialmente jovem, quando outras cidades médias ganharam, como Aveiro, Braga ou Leiria.

“Nós precisamos de reindustrialização. Se não, continuaremos a perder população”, sentenciou.

Para além de José Manuel Silva, concorrem o atual presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado (PS), Francisco Queirós (CDU), Gouveia Monteiro (Cidadãos por Coimbra), Miguel Ângelo Marques (Chega), Filipe Reis (PAN), Inês Tafula (PDR/MPT) e Tiago Meireles Ribeiro (Iniciativa Liberal).

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com