Conecte-se connosco

Ensino

Jovens investigadores com ligação à Universidade de Coimbra distinguidos no Conselho Cultural Mundial (com vídeos)

Publicado

em

A 37ª cerimónia do World Cultural Council (WCC) realiza-se, pela primeira vez, em Portugal e é a Universidade de Coimbra (UC) a anfitriã do evento que arrancou esta terça e se prolonga até quarta-feira.

A UC será a primeira universidade portuguesa a receber a World Cultural Council Award Ceremony, que já foi realizada em instituições como o Massachusetts Institute of Technology, a Universidade de Oxford ou a Universidade de Princeton.

Para o reitor da instituição “é uma honra” receber a cerimónia, frisando que “é um momento importante”.

Amílcar Falcão realçou “a parceria que se estabeleceu e que permitiu à Universidade de Coimbra indicar o nome de jovens investigadores que são promessas da instituição”.

Assim Filipa Bessa, Joana Ferreira, João Peça, Paulo Rocha e Sérgio Domingos (Ciência), Ana Dias Fonseca, Hugo Gonçalo Oliveira, Rui Cardoso Martins (Educação), Edicleison Freitas, Joana Antunes, Carlos Azevedo, João Crisóstomo e Luís Sobral (Artes) serão distinguidos por  trabalhos desenvolvidos nas áreas da ciência, da educação e das artes.

A cerimónia de entrega dos conceituados prémios Albert Einstein, José Vasconcelos e Leonardo da Vinci, atribuídos pelo Conselho Cultural Mundial, decorre, esta quarta-feira, a partir das 10:00, na Sala dos Capelos.

O evento de entrega dos prémios – a Victoria M. Kaspi (Prémio Mundial de Ciências Albert Einstein), Claudia Mitchell (Prémio Mundial de Educação José Vasconcelos) e J. Meejin Yoon (Prémio Mundial de Artes Leonardo da Vinci)

Esta terça-feira realiza-se uma sessão de palestras especiais (Special Lectures) das três distinguidas e ainda de dois prémios Nobel (Sir Fraser Stoddart, Nobel da Química em 2016, e David Gross, Nobel da Física em 2004), no Convento São Francisco.

Victoria M. Kaspi, professora da Universidade McGill (Montreal, Canadá), onde ocupa a Cátedra Lorne Trottier em Astrofísica e Cosmologia, viu ser-lhe atribuído o Prémio Mundial de Ciências Albert Einstein “como reconhecimento das suas contribuições fundamentais para a compreensão dos ‘magnetares’, estrelas de neutrões com os campos magnéticos mais elevados que se conhecem no Universo”,

Claudia Mitchell, professora na Universidade de McGill (Canadá), foi distinguida com o Prémio Mundial de Educação José Vasconcelos “pelo seu empenho na educação, enquanto professora entusiasta e defensora apaixonada da juventude, transformando as vidas de milhares de jovens oriundos de meios marginalizados, com um impacto profundo e duradouro no bem-estar e autoestima das raparigas em muitos países”.

E J. Meejin Yoon, arquiteta e diretora da Faculdade de Arquitetura, Arte e Planeamento de Gale e Ira Drukier, na Universidade de Cornell (EUA), vai receber o Prémio Mundial de Artes Leonardo da Vinci “pelos seus feitos no mundo académico e pela sua contribuição única para a disciplina de arquitetura, em particular a conceção inovadora e ponderada de memoriais, instalações e estruturas públicas, inspiradas por um profundo sentido de contexto histórico e cultural, proporcionando lugares de recordação e reflexão geradores de esperança”.

Desde 1984, o Prémio Mundial de Ciência Albert Einstein, o Prémio Mundial de Educação José Vasconcelos e o Prémio Mundial de Artes Leonardo da Vinci foram concedidos a dezenas de cientistas, educadores e artistas ilustres que alcançaram conquistas marcantes nos seus campos de ação e têm trabalhado para promover a tolerância, paz e conhecimento para o bem-estar da humanidade e do meio ambiente. Na última edição, em 2019, o Prémio Mundial de Artes Leonardo da Vinci foi concedido ao produtor de cinema Paulo Branco, o primeiro português a ser laureado pelo Conselho Cultural Mundial.

Veja os diretos NDC:

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com