Desporto

José Eduardo Simões apresenta candidatura à presidência da AAC/OAF

Notícias de Coimbra | 10 anos atrás em 04-05-2014

José Eduardo Simões  (JES) é  novamente candidato à presidência da direcção da Associação Académica de Coimbra / Organismo Autónomo de Futebol, confirmando-se  a informação que  NDC avançou há mais de um ano,

PUBLICIDADE

A primeira acção de campanha de JES decorre esta tarde no estádio Cidade de Coimbra, tendo como público-alvo os adeptos que aproveitaram a promoção para assistirem gratuitamente ao Académica – Vitória de Guimarães.

A apresentação da candidatura volta a ser no Still Is e está marcada para a próxima terça-feira, pelas 18:30.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

JES volta a apresentar Fernando José Oliveira para a presidência Assembleia Geral e António Preto para a liderança do Conselho Fiscal. Manuel António sobe para nº 1 da lista para o Conselho Académico.

PUBLICIDADE

As listas aos órgãos sociais não vão ter mexidas do vulto, no entanto, no que toca à direcção regista-se a saída de Gonçalo Lobo Xavier e Carlos Clemente, que terá recusado o convite para continuar com Vice-Presidente.

Com o slogan “Académica Sempre”, José Eduardo Simões escreve que é com “paixão, dedicação e ambição reforçadas que, acompanhado por uma equipa de excecional qualidade” se recandidata o cargo que exerce desde dezembro de 2004.

“A Academia Dolce Vita, a sede da PROCAC (restaurante Still Is), a Taça de Portugal na mágica final do Jamor em 2012, a fase de grupos da Liga Europa, as 13 presenças consecutivas na Liga são apenas alguns dos resultados alcançados”, sublinha no folheto.

Mais de uma década depois de ter assumido a direcção da AAC/OAF, o condenado por vários crimes de corrupção, diz que vai “preparar o futuro com a estabilidade e ambição fundamentais para alargar os horizontes e obter melhores resultados”. Refere ainda que existem aspirações e sonhos para realizar, por isso, garante que assume o compromisso de defender todos os superiores interesses da Académica Sempre”.

Já Manuel António afirma que “em equipa que ganha não se mexe”. Acrescenta que aceitou o convite antes de saber da existência de outra lista. Sejam quais forem os resultados, nunca existirão vencedores ou vencidos, conclui.

António Preto justifica a sua candidatura em 3 pontos. O presidente do Conselho Fiscal continua com Simões porque “é muito difícil dizer que não a amigos”. Argumenta que esta será a tercera fase de um projecto, em  que “foi necessário salvar financeiramente a AAC/OAF”. O psiquatra de JES acredita que a referida terceira fase será a de “crescimento qualitativo e sustentado”.

Experiência, Competência e Estabilidade são as palavras que aparecem no topo da declaração de candidatura de Fernando José Oliveira,  que avança porque se preocupa com “o futuro próximo da instituição”.  Afirma que não esquece o que foi alcançado no plano desportivo, financeiro e patrimonial. No futuro espera “uma política de proximidade no relacionamento com os sócios e a Associação Académica”. O presidente da Assembleia Geral salienta que o tempo perdido é “um forte ensejo para corrigir políticas e procurar e explorar novas oportunidades. Anseia por uma Académica estruturada e preparada para novos e ambiciosos desafios que a possam catapultar para outro patamar competitivo”.

José Eduardo Simões vai disputar as eleições com o advogado Nuno Oliveira, que encabeça a lista “100% Briosa” e tem como mandatário o médico e antigo jogador da Académica Mário Campos e apresenta o antigo reitor da Universidade de Coimbra Rui Alarcão para o Conselho Académico.

Para a mesa da Assembleia-Geral perfila-se o advogado Castanheira Neves, enquanto para o Conselho Fiscal a lista “Briosa 100%” candidata o professor universitário José Manuel Quelhas.

Em actualização

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE