Conecte-se connosco

Coimbra

José Cunha-Vaz homenageado nas Jornadas de Oftalmologia de Coimbra

Publicado

em

Vão realizar-se dias 3 e 4 de junho, as XXX Jornadas de Oftalmologia de Coimbra, que terão lugar no Convento de São Francisco, em Coimbra.

Na quinta-feira, pelas 14:15, terá lugar a cerimónia de abertura que contará com a presença de Carlos Santos, presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) e pelas 14:45, realizar-se-á uma homenagem a José Cunha-Vaz com o propósito de agradecer publicamente todo o trabalho e estratégia científica que desenvolveu ao longo de seis décadas, projetando a oftalmologia de Coimbra e nacional para um elevado nível internacional de reconhecimento científico generalizado.

Com um programa abrangente na área da retina médica e da retina cirúrgica, a reunião contará com a representação dos principais serviços de oftalmologia nacionais e a presença de  convidados internacionais, Morton Golberg, (EUA), Francesco Bandello (Itália), Yuichiro Ogura (Japão) e  José Maria Ruiz Moreno (Espanha) que farão conferências sobre temas da maior atualidade nestas áreas científicas.

Tanto a oftalmologia de Coimbra como nacional continuam a ser referência em todo o mundo, por isso estas Jornadas de Oftalmologia de Coimbra, em que participam sempre oftalmologistas nacionais e internacionais de grande prestígio são, desde há muito tempo, um evento científico de grande impacto nacional e internacional.

É, também, um evento muito significativo e impactante na área da oftalmologia tanto na formação de jovens, como na realização de cirurgias ao vivo de técnicas cirúrgicas inovadoras, como na apresentação e discussão de temas muito atuais orientados para uma vertente muito prática para a clínica diária.

Sobre estas Jornadas, o diretor do Centro de Responsabilidade Integrada de Oftalmologia do CHUC, Joaquim Murta, adianta que “começarão com um curso EUPO (European University Professors of Ophthalmology), cuja temática principal é o diagnóstico do glaucoma. Trata-se de uma patologia muito frequente, praticamente silenciosa nas suas formas iniciais, responsável de cegueira em muitos doentes e cujo sucesso terapêutico depende, na maioria das vezes, da precocidade no seu diagnóstico.”

Joaquim Murta prossegue dando conta que “as sessões científicas terão uma vertente muito prática, com discussão das questões mais prementes e actuais da retina médica e cirúrgica, os hot topics da degenerescência macular relacionada com a idade e o tratamento da retinopatia diabética, causas extremamente frequentes de diminuição da visão em países como Portugal e cujos tratamentos evoluíram de forma “vertiginosa” nos últimos anos, evitando a cegueira a muitos doentes, serão certamente de grande interesse científico”.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link