Conecte-se connosco

Saúde

Johnson & Johnson garante que a sua vacina é eficaz contra a variante Delta

Publicado

em

A Johnson e Johnson anunciou hoje que a sua vacina de dose única contra covid-19 é eficaz contra a variante Delta, detetada na Índia e particularmente contagiosa, com uma resposta imunológica que pode durar pelo menos oito meses.

De acordo com um estudo realizado pelo grupo americano a um pequeno grupo de oito pessoas que receberam a vacina produzida pela Janssen, farmacêutica do grupo, os anticorpos e as células do sistema imunológico neutralizaram a variante Delta.

Um segundo estudo envolvendo 20 pacientes vacinados no Beth Israel Medical Center em Boston, nos Estados Unidos, produziu os mesmos resultados.

Os dados dos estudos foram enviados para a plataforma de “pré-publicação” de artigos científicos BioRxiv, onde os cientistas podem submeter os seus trabalhos antes de uma possível publicação numa revista científica.

“Acreditamos que a nossa vacina oferece proteção duradoura contra a covid-19 e permite a neutralização da variante Delta”, disse Paul Stoffels, diretor científico da Johnson & Johnson, citado em comunicado.

Os dados estudados ao longo de oito meses mostram que a vacina de dose única desenvolvida pelo laboratório “produz uma forte resposta de anticorpos neutralizantes”, disse Mathai Mammen, chefe de Pesquisa e Desenvolvimento na Johnson & Johnson.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou na quinta-feira para o risco de uma nova onda da pandemia transportada pela variante Delta na Europa.

Essa variante, inicialmente detetada na Índia, é 40% a 60% mais transmissível do que a Alpha, de acordo com a OMS.

A OMS reiterou que as vacinas são eficazes contra a variante Delta, mas é necessário receber as duas doses, não apenas uma.

A variante Delta do coronavírus, que é particularmente contagiosa, deve representar 90% dos novos casos de covid-19 na União Europeia até o final de agosto, estimou o Centro Europeu para Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC) na semana passada.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.949.567 mortos no mundo, resultantes de mais de 182,1 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com