Conecte-se connosco

Mundo

Joe Biden diz que nova variante deve incitar o mundo a doar mais vacinas

Publicado

em

O Presidente norte-americano, Joe Biden, defendeu hoje que o aparecimento de uma nova variante do coronavírus que causa a covid-19 deve incitar o resto do mundo a doar mais vacinas aos países mais pobres.

“As informações sobre a nova variante deveriam tornar mais evidente do que nunca que esta pandemia não acabará sem vacinações a nível mundial”, declarou Biden.

“Os Estados Unidos já doaram mais vacinas a outros países que todos os outros países juntos. Está na altura de outros países fazerem tanto como os Estados Unidos em termos de rapidez e de generosidade”, sustentou o Presidente norte-americano num comunicado.

Em resposta ao surgimento da variante Omicron do coronavírus SARS-CoV-2, que causa a covid-19, Joe Biden anunciou hoje o encerramento das fronteiras do país, a partir de segunda-feira, aos viajantes procedentes de oito países da África Austral.

Será proibida a entrada em território norte-americano às pessoas provenientes de: África do Sul, Botswana, Zimbabué, Namíbia, Lesoto, Eswatini, Moçambique e Malauí, precisou um alto responsável norte-americano.

Só os cidadãos norte-americanos e os residentes permanentes nos Estados Unidos serão autorizados a entrar no país, acrescentou.

Trata-se de uma “medida de precaução enquanto se aguarda mais informação” sobre “a variante Omicron, que está a propagar-se pela África Austral”, declarou Biden no comunicado.

Esta decisão, que surge na sequência de medidas semelhantes anunciadas por outros países, como Canadá, Rússia, Itália, Alemanha e Portugal, entre outros, foi tomada pouco depois de o Presidente norte-americano ter reaberto, no início de novembro, as fronteiras aos viajantes do mundo inteiro, desde que estivessem vacinados contra a covid-19, após 20 meses de restrições.

“Os nossos cientistas e os responsáveis em matéria de saúde pública estão a trabalhar rapidamente para saber mais sobre esta variante”, explicou o responsável norte-americano à imprensa.

“O Presidente Biden prometeu tomar todas as medidas necessárias para garantir a saúde dos norte-americanos e vencer a pandemia, e esta medida era recomendada pelos especialistas médicos do Governo norte-americano e pela equipa encarregada da covid-19”, explicou.

No seu comunicado, Joe Biden instou os norte-americanos que ainda não estão vacinados a fazerem-no, e os adultos que já estão a levarem a dose de reforço – “o melhor meio de reforçar a vossa proteção”, argumentou.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade