Conecte-se connosco

Cidade

Já há dinheiro para retirar areia e arranjar muros do Mondego!

Publicado

em

O executivo da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) irá analisar e votar, na sua reunião do próximo dia 21, o lançamento de dois concursos públicos de duas importantes obras para a cidade e a sua relação com o Rio Mondego, que totalizam um investimento de cerca de 14 milhões de euros, apoiado por fundos comunitários.

mondego muros

Trata-se do desassoreamento do leito do rio, numa extensão de 3,5 km, e a reabilitação da respetiva margem direita, entre a Ponte de Santa Clara e o Açude-Ponte.

Em caso de aprovação, a empreitada de “Estabilização da Margem Direita do Rio Mondego entre a Ponte de Santa Clara e o Açude Ponte de Coimbra” seguirá para concurso público com publicação no Jornal Oficial da União Europeia.

Trata-se de uma intervenção no valor de 8.364.617,94 euros, com um prazo de execução de 540 dias.

O projeto, aprovado na reunião do executivo da CMC do passado dia 10 de outubro, inclui, entre outros aspetos, a execução dos muros de contenção na margem direita do rio e a requalificação das Av. Cidade de Aeminium e Emídio Navarro nas faixas confinantes com o rio.

Por seu turno, em caso de aprovação pelo executivo camarário, será também lançado o concurso público para a empreitada de “Desassoreamento da Albufeira do Açude Ponte de Coimbra”.

O mesmo apresentará um preço base 4.716.981 euros (+IVA) e um prazo de execução de 730 dias.

O processo de desassoreamento visa repor o leito do rio ao nível de 1985, ano da construção do Açude-Ponte de Coimbra, dragando numa extensão de 3,5 km, de jusante para montante, a partir do Açude-Ponte. Prevê-se retirar do leito do Mondego um volume de 700 mil m3 de areia, estando planeado o seu reaproveitamento prioritário na reconstrução das margens e em zonas do rio com défice sedimentar.

Será ainda dado conhecimento aos vereadores de que foi aprovada, pela Autoridade de Gestão do PO SEUR, a candidatura do Município de Coimbra para Desassoreamento da Albufeira do Açude-Ponte de Coimbra e Estabilização da margem direita do Rio Mondego entre a Ponte Santa Clara e o Açude-Ponte de Coimbra, no âmbito do aviso com o código POSEUR-10-2016-49, destinado a intervenções estruturais de desobstrução, regularização fluvial e controlo de cheias, em zonas de inundações frequentes e danos elevados.

Com um investimento total de 14.183.073 euros e um valor de Fundo de Coesão atribuído de 11.922.548,22 euros, o projeto destina-se à melhoria das condições hidrodinâmicas do escoamento e à criação de uma maior coluna de água no rio Mondego, com a retirada do referido volume de 700 mil m3 de sedimentos da albufeira.

Acresce a estabilização, recuperação e criação de estruturas de contenção da margem direita do rio entre a ponte de Santa Clara e o Açude-Ponte de Coimbra, que apresentam atualmente troços de preocupante pré-ruína e degradação. 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link