Conecte-se connosco

Portugal

Já conhece as novas mudanças que o cartão de cidadão vai sofrer?

Publicado

em

O secretário de Estado da Digitalização e Modernização Administrativa, Mário Campolargo anunciou que ainda durante o ano de 2023, haverá um novo cartão de cidadão. A substituição será gradual, já que será feita à medida que os cartões atuais forem caducando.

“O cartão só deve ser renovado quanto tiver expirado. Será à medida que for necessário”, apontou o secretário de Estado da Justiça, Pedro Tavares acrescentando que o objetivo da tutela é que comecem a ser lançados no último trimestre de 2023.

Pedro Tavares explicou que o novo cartão passará a permitir utilizar a tecnologia ‘contactless’ (sem contacto) para a autenticação do cidadão, uma inovação que já é comum nos cartões bancários, deixando de ser necessário um leitor. Esta mudança decorre da necessidade de evoluir, “porque as exigências e os próprios cidadãos são outros”, sublinhou o governante ao Jornal de Notícias (JN).

O secretário de Estado da Justiça garantiu que serão atualizadas “os certificados de segurança do cartão” e incluídos símbolos de segurança europeus. “É um documento que fisicamente é muitíssimo mais avançado, mais seguro e que garante uma maior proteção contra fraudes”, afirmou.

O secretário de Estado da Justiça destacou ainda que estão a ser “feitas mudanças para facilitar o acesso aos serviços públicos e privados a partir de casa, como a autenticação com base em biometria, que permite identificar a cara do cidadão. “Nos usos que as pessoas fazem no seu dia a dia, desde assinar documentos a autenticação no acesso a serviços públicos, destina-se cada vez mais a chave móvel digital. É para isso que serve também o próprio ID.gov, no qual conseguimos ver os nossos documentos no telemóvel”, lê-se na notícia.

Perante a dúvida se os leitores de cartões atuais continuam a poder ser utilizados, Pedro Tavares esclareceu que sim, sendo que a nova tecnologia é mais uma opção com vista a uma “utilização cada vez maior” do digital para responder às necessidades dos cidadãos.

Segundo o JN, o cartão irá sofrer algumas mudanças visíveis, como o aumento do tamanho da fotografia e da letra dos diferentes textos do cartão. Este novo modelo está a ser desenvolvido com o contributo da Justiça, Digitalização e da Imprensa Nacional-Casa da Moeda.

A fotografia será aumentada e passará para a posição anterior do chip. Já as letras dos diferentes textos também serão aumentadas.

O documento passará a incluir ainda “componentes comuns de segurança a nível europeu”, como explicou ao JN, o secretário de Estado da Justiça, Pedro Tavares.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com