Conecte-se connosco

Coimbra

Já ajudou o Banco Alimentar Contra a Fome de Coimbra? Alimente esta ideia (com vídeos)

Publicado

em

O Banco Alimentar Contra a Fome de Coimbra recolheu mais de 46 toneladas de bens alimentares no distrito no passado fim de semana. Até domingo ainda é possível ajudar, através da Campanha Vale, disponível nas caixas dos supermercados, ou online na página alimentestaideia.pt.

“Normalmente nesta campanha chegamos às 80 toneladas, mas desta vez iniciámos com muita cautela, não quisemos ter tantos voluntários na rua”, disse ao NDC Luís Serpa Oliva, presidente da direção do Banco Alimentar (BA) em Coimbra, referindo que este ano a expetativa era chegar às 40 toneladas, metade do habitual. “Fizemos 46 toneladas e meia, portanto foi muito positivo”, afirmou o responsável, agradecendo o “carinho” de quem ajudou.

Devido ao aumento de casos de Covid-19, a campanha contou com metade do número de voluntários habituais e estes estiveram apenas um dia nos 80 estabelecimentos aderentes.

Os alimentos recolhidos vão agora ser entregues a 117 instituições, 68 com contrato e as restantes pontuais, que fazem chegar às pessoas mais carenciadas, revelou Serpa Oliva. Vão ser separados e organizados com a ajuda de voluntários.

O mote desta campanha é “Cada prato, cada saco. Cada vale, tudo vale”, revela Serpa Oliva, fazendo o apelo a que se ajude as famílias que enfrentam carências alimentares todos os dias, situação agravada com o impacto económico e social da pandemia. Em Coimbra o BA conta já com 27 anos. Nos últimos dois anos, a instituição passou de 7.500 para 13.600 pessoas apoiadas.

Depois de, no fim de semana passado, a solidariedade ter ajudado a encher centenas de sacos, agora, e até ao dia 5 de dezembro, domingo, decorre nas caixas dos supermercados a Ajuda Vale, através da qual é possível comprar vales que depois são convertidos em alimentos e o apoio online, em alimentestaideia.pt, onde é possível escolher o Banco Alimentar ao qual pretende fazer um donativo. “Não sou bairrista, mas se puderem escolher Coimbra nós agradecemos”, reforça Luís Serpa Oliva, garantindo que o armazém, localizado em Cernache, “não vai ficar cheio durante muito tempo” já que “há muito quem precise”.

 

Veja o direto NDC com Luís Serpa Oliva, do Banco Alimentar Contra a Fome de Coimbra:

Luís Serpa Oliva explica como se organizam os bens angariados:

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link