Conecte-se connosco

Ensino

ISEC vai usar inteligência artificial para detetar fugas de água

Publicado

em

O Instituto Superior de Engenharia de Coimbra (ISEC) vai utilizar algoritmos de inteligência artificial para localizar com precisão fugas nas redes de distribuição de água, foi hoje anunciado.

“Através da FLOW Water – uma plataforma de monitorização de sistemas de abastecimento de água – [a futura tecnologia] irá cruzar medições de pressão com o cadastro da rede, e utilizar algoritmos de inteligência artificial para identificar a localização das fugas”, explicou a instituição de ensino, em comunicado.

O projeto faz parte de uma parceria com a empresa tecnológica ENSO, de Coimbra, que criou a aplicação e está a desenvolver com os investigadores do ISEC nos seus laboratórios.

“Vamos tornar esta aplicação mais eficiente, para que a deteção/localização de fugas seja mais eficaz e se possa intervir rapidamente”, salientou Joaquim Sousa, professor coordenador do ISEC da área de hidráulica e responsável pelo projeto.

O docente realçou que “ao colaborarmos para a resolução mais rápida das fugas de água, estamos a contribuir para uma melhor gestão dos recursos hídricos”.

Inicialmente, a FLOW Water apenas conseguia identificar a existência de fugas de água nas redes, que abastecem várias ruas, mas não a sua localização.

“O ISEC quer agora colmatar esta lacuna recorrendo ao cruzamento de competências de áreas como as engenharias civil, informática e eletrónica”, destacou Mário Velindro, presidente do ISEC.

O responsável salientou que a instituição está muito empenhada “em conhecer os projetos dos nossos parceiros para que, com recurso a equipas multidisciplinares da nossa escola, possamos desenvolver esses projetos em conjunto”.

“Estamos a reforçar a nossa ligação a empresas competitivas no mercado, como a ENSO, com as quais queremos desenvolver novos produtos e novos serviços que sejam mais competitivos nos mercados nacional e internacional”, sublinhou.

No âmbito daquela cooperação, vai realizar-se no ISEC, em outubro, um congresso científico sobre a eficiência dos serviços de águas em Portugal, “para que empresas e municípios partilhem experiências e sejam apresentadas novas soluções e boas práticas de gestão dos recursos hídricos”.

A iniciativa vai servir também para debater questões relacionadas com perdas de água nos sistemas de abastecimento público, com afluências indevidas aos sistemas de saneamento e, também, com a eficiência energética dos dois tipos de sistemas.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade