Conecte-se connosco

Região

Isabel Damasceno defende produtos turísticos da Região Centro

Publicado

em

A presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro avançou hoje que os produtos turísticos integrados das comunidades intermunicipais do Centro foram muito importantes para a afirmação dos territórios, devendo ter continuidade no Portugal 2030.

“Hoje fizemos o balanço da aplicação dos fundos no projeto integrado da área do Turismo. Foi comum a todas as comunidades intermunicipais do Centro que os produtos turísticos integrados foram muito importantes para a afirmação de cada um dos territórios, devendo ter continuidade no Portugal 2030”, referiu Isabel Damasceno.

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) promoveu hoje uma reunião com a Entidade Regional Turismo Centro de Portugal e as oito comunidades intermunicipais do Centro – Aveiro, Viseu Dão Lafões, Beiras e Serra da Estrela, Beira Baixa, Médio Tejo, Região de Leiria, Oeste e Região de Coimbra – para fazer um balanço sobre a execução das operações relativas aos produtos turísticos integrados.

Em declarações à Lusa, a presidente da CCDRC destacou que a execução dos fundos comunitários “está próxima dos 70 por cento”, tendo a garantia de que “conseguem executar tudo até ao final do quadro comunitário”.

Recorde-se que estes produtos turísticos integrados, um por cada uma das oito comunidades intermunicipais, têm um valor de investimento aprovado na ordem dos 14 milhões de euros, que contam com um apoio de 12 milhões de euros através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

“Aqui ou ali terá de haver alguma melhoria, alguma afinação, muito virado para os atores privados, envolver os atores privados. Mas ficámos com a certeza de que, no futuro próximo, um programa como este faz todo o sentido ter continuação”, referiu.

Com este programa “deixaram de se apoiar produtos turísticos de uma forma avulsa e passou a haver um pensamento integrado em todos os agentes que atuam no território”.

“Trata-se de um programa original, em mais nenhuma região foi feito este planeamento articulado, que tem na articulação o seu grande ponto forte”, apontou.

De acordo com Isabel Damasceno, o presidente da Entidade Regional Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, transmitiu ainda, durante a reunião, que “foi atingido um número de dormidas nunca antes atingido na região”.

“Estamos em crer que este trabalho integrado também contribuiu para isso”, concluiu.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link