Conecte-se connosco

Ensino

Investigador de Enfermagem em Coimbra vence bolsa europeia

Publicado

em

O enfermeiro português, Paulo Costa, conquistou uma das duas bolsas de investigação atribuídas em 2022 pela Sigma Europa (sociedade honorífica de Enfermagem), com um projeto que visa facilitar o processo da cateterização venosa periférica em adultos, tornando-o menos penoso para os doentes e com menores custos para os sistemas de saúde.
A bolsa, no valor de 3 mil euros, servirá para apoiar o desenvolvimento de um referencial que vai ajudar à tomada de decisão dos enfermeiros durante aquele procedimento clínico invasivo, em função da avaliação do risco de dificuldade associado à punção do vaso sanguíneo, seja para administração de terapêutica endovenosa, para colheita de espécimes, administração de meios de contraste, componentes sanguíneos ou alimentação parentérica (por via não oral).
Paulo Costa, a trabalhar na Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem, da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), explica que «até um terço dos utentes adultos» poderá «experienciar dificuldades na obtenção de um acesso venoso periférico» e que, «quanto maior for o grau de dificuldade, menor é a probabilidade de sucesso à primeira tentativa de punção».
De acordo com o investigador e assistente convidado na ESEnfC, «as tentativas múltiplas de punção esgotam a rede venosa periférica da pessoa, o que poderá resultar na necessidade de se optar por um acesso venoso central (de maior risco para o utente e com mais custos associados)». Além de que, prossegue Paulo Costa, «prejudicam a experiência de cuidados da pessoa», caraterizada por «dor, ansiedade e desmérito relativo ao profissional de saúde que a acompanha».
Com este trabalho pretende-se «expandir o potencial» de uma escala classificativa – Modified A-DIVA (Adult Difficult Intra Venous Access) Scale –, já adaptada à população portuguesa (no âmbito do projeto doutoral de Paulo Costa), enquanto «ferramenta que informe os profissionais de saúde sobre cuidados a ter durante a inserção e manutenção» dos dispositivos de acesso endovenoso periférico, potenciando «a qualidade e segurança dos cuidados prestados, assim como a experiência dos utentes», afirma o investigador.

Projeto que visa preencher “lacuna” em Portugal tem início em novembro
A escala em apreço permite classificar o risco de dificuldade – baixo (nível 0 e 1), médio (2 e 3) e alto (4 e 5) –
dos acessos periféricos, de uma forma padronizada entre os profissionais, uniformizando a nomenclatura
utilizada e promovendo a continuidade dos cuidados.
Paulo Costa afirma que, «em Portugal, ao contrário de outras técnicas e procedimentos clínicos, não existe uma norma ou padrão de qualidade para a cateterização venosa periférica», uma «lacuna [que] poderá, em parte, explicar as abordagens distintas» a este procedimento clínico invasivo, «identificadas em vários estudos realizados» no país (continente e ilhas) «nas últimas duas décadas».
«Associadas as estas práticas, identificam-se também taxas elevadas de complicações associadas e necessidade de novas cateterizações durante o período de internamento», conclui o assistente convidado da ESEnfC. 
Paulo Costa receberá a bolsa de investigação em Dublin, durante a 6a Conferência Bienal Europeia da Sigma, a realizar, de 22 a 25 de junho, na capital da Irlanda.
“Developing a data-based, evidence-informed algorithm to support nurses’ peripheral intravenous catheterization practices of adult patients: the PIVC-DEAL Project” é o nome deste projeto, da iniciativa do enfermeiro membro do Capítulo Phi Xi da Sigma, sediado na ESEnfC, e que deverá ter início em novembrodeste ano. 
A Sigma (Sigma Theta Tau International – Honor Society of Nursing) é uma sociedade honorífica de Enfermagem,  fundada em 1922, nos Estados Unidos da América, que promove atividades com vista à melhoria da saúde das populações, através do desenvolvimento científico da prática de Enfermagem e que só na Europa conta com onze capítulos.
O Capítulo Phi Xi, acolhido pela ESEnfC desde 2011, é composto por enfermeiros que, segundo os seus pares,
se distinguem pela excelência na área clínica, na educação, na investigação e/ou na liderança em Enfermagem
de instituições de saúde e ensino nacionais e internacionais.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com