Conecte-se connosco

Ensino

Investigador da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra no top dos mais citados a nível mundial

Publicado

em

O professor da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), João Luís Alves Apóstolo, está entre os  investigadores mais citados do ranking “World’s Top 2% Scientists 2021”, organizado pela Universidade de  Stanford, nos Estados Unidos da América

Esta lista inclui, em termos nacionais, apenas três investigadores que se destacam com publicações na área  científica de Enfermagem, sendo um deles o investigador João Apóstolo. 

Coordenador científico da Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem (UICISA: E), acolhida  pela ESEnfC, João Luís Alves Apóstolo é docente na instituição desde 2001, sendo o primeiro professor do  ensino superior em Portugal com o título académico de agregado no ramo do conhecimento em Ciências de  Enfermagem (2017). 

É pós-doutorado (2013) e doutorado em Ciências de Enfermagem (2008), dispondo de um mestrado em  Adições e Patologias Psicossociais (2000), de uma especialização em Saúde Mental e Enfermagem Psiquiátrica  (1997) e de uma pós-graduação em Administração de Serviços de Saúde (2000). 

Diretor do Portugal Centre for Evidence Based Practice (Centro de Excelência do JBI, da Austrália), João Luís  Alves Apóstolo já recebeu mais de uma dezena de distinções. 

Pertence ao grupo de Declínio Cognitivo da EIPAHA – European Innovation Partnership on Active and Healthy  Ageing) e integra a equipa coordenadora do consórcio [email protected] 

O investigador da UICISA: E tem coordenado e integrado equipas multidisciplinares de vários projetos de  investigação financiados por fundos nacionais e internacionais, nas áreas do envelhecimento, dos cuidados de  saúde informados pela evidência e das tecnologias de cuidados de saúde, fomentado assim o avanço do  conhecimento na área científica de Enfermagem. 

O “World’s Top 2% Scientists 2021″, que agora o evidencia como um dos investigadores com trabalhos  publicados que mais contribuíram para o avanço nas respetivas áreas do saber, apresenta resultados relativos  a cerca de 190 mil cientistas de todo o mundo, de 22 áreas e 176 subáreas. 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade