Conecte-se connosco

Região

Instituto de Gastronomia destaca importância da tradição para valorizar a região Centro (com vídeos)

Publicado

em

A presidente do Instituto Internacional de Gastronomia, Cultura, Arte e Turismo (IGCAT), Diane Dodd, defendeu hoje importância da tradição gastronómica para valorizar a região Centro.

“A ideia é trazer pessoas para a região, vender a região ou vender aqui, no local, através do pastel, porque as pessoas veem provar o pastel e também fará com que durmam alguns dias e que desfrutem da região”, disse na visita à produção do Pastel de Tentúgal, a presidente do Instituto Internacional de Gastronomia, Cultura, Arte e Turismo (IGCAT), Diane Dodd.

A pastelaria “A Pousadinha” em Tentúgal, concelho de Montemor-o-Velho, distrito de Coimbra, contou com a visita da comitiva de 15 peritos do Instituto Europeu de Gastronomia, Cultura, Artes e Turismo (IGCAT) à Região de Coimbra, no âmbito da distinção “Região de Coimbra – Região Europeia de Gastronomia 2021-2022”.

A presidente do IGCAT durante a visita acompanhou todo o processo de confeção do Pastel de Tentúgal, e reconheceu que a gastronomia da região é “fabulosa”, designadamente pelo facto desta tradição que remota ao século XIX, ainda se manter “viva”.

“Há que continuar a manter esta tradição viva, porque é muito importante em termos económicos locais”, sublinhou.

A região de Coimbra foi reconhecida como Região Europeia da Gastronomia de 2021 e, por isso, Diane Dodd espera que esse facto “permita que as regiões falem umas com as outras para que as tradições sejam sustentáveis e se mantenham no futuro”.

A presidente do Instituto considerou que estas tradições são muito valiosas “em termos comerciais”, tendo em conta que o “turismo gastronómico está, cada vez mais, a aumentar e os turistas terão interesse em visitar e em conhecer esta tradição”.

“Se operarmos de uma forma inteligente e estratégica podemos fazer com que seja uma fonte de investimento na economia”, acrescentou.

Diane Dodd achou “interessante” o facto de o pastel de Tentúgal ser feito com “ingredientes muito simples” e que são ingredientes locais.

“Há uma variedade de ovos que têm de ser utilizados e o facto de se estarem a utilizar produtos locais é uma mais-valia. É uma iniciativa que vale por si só, mas se a comunidade toda se juntar à volta dela, aumentará dez vezes mais o seu valor” concluiu.

 

Veja o vídeo do Direto NDC com a presidente do Instituto Europeu de Gastronomia, Cultura, Artes e Turismo:

Veja o vídeo do Direto NDC da pasteleira Isilda de Jesus a armar o Pastel de Tentúgal:

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link