Conecte-se connosco

Autárquicas

Iniciativa Liberal defende novo paradigma económico para fixar e atrair população em Coimbra

Publicado

em

O candidato da Iniciativa Liberal (IL) à presidência da Câmara de Coimbra nas eleições autárquicas disse hoje que, se for eleito, vai propor um novo paradigma que apoie investimentos privados para criar emprego e fixar e atrair população.

“O concelho vive num dilema económico, quando vemos pessoas a sair por escassez de oportunidades. Não há uma estratégia global e o desenvolvimento e o emprego não acontecem”, considerou Tiago Meireles Ribeiro em declarações à agência Lusa.

Para o candidato, os resultados da atuação do socialista Manuel Machado “são visíveis”, quando os maiores empregadores do concelho são o centro hospitalar, o município e a universidade, considerando “chocante” que a empresa privada Critical Software, com cerca de 900 postos de trabalho, “empregue menos” do que os três primeiros.

“Queremos acordar Coimbra, a bela adormecida de Portugal, com a eleição de um vereador liberal”, pediu o candidato ao eleitorado.

Num dia em que se reúne com empresários e instituições sociais e culturais, o cabeça de lista defendeu um “novo paradigma” que aposte na criação de postos de trabalho no concelho.

Para esse objetivo, a Iniciativa Liberal tem como propostas criar um parque de inovação e uma escola de inovação profissional, criar um fundo de capital de risco para empreendedores e projetos criativos, promover ações para ir à procura de investidores e apostar na modernização administrativa, na digitalização e na automação de processos municipais, para reduzir a burocracia, assim como na redução de prazos e decisões de licenciamento.

A pensar nas pequenas empresas, quer dinamizar a Baixa da cidade, apoiar pequenos negócios através da sua instalação em espaços públicos.

Nas eleições autárquicas de domingo, concorrem à Câmara de Coimbra o atual presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado (PS), José Manuel Silva (coligação Juntos Somos Coimbra PSD/CDS-PP/Nós, Cidadãos!/PPM/Volt/RIR/Aliança), Francisco Queirós, (CDU), Gouveia Monteiro (Cidadãos por Coimbra), Miguel Ângelo Marques (Chega), Filipe Reis (PAN), Tiago Meireles Ribeiro (Iniciativa Liberal) e Inês Tafula (Coligação Coimbra é Capital – PDR/MPT).

Nas anteriores eleições, o PS conquistou cinco mandatos na Câmara de Coimbra, a coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM conseguiu três, o movimento Somos Coimbra alcançou dois e a CDU um.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade