Política

Iniciativa Liberal concorre com listas próprias na Madeira mas opção não é “especificidade” da região

Notícias de Coimbra com Lusa | 1 ano atrás em 20-05-2023

O líder da Iniciativa Liberal, Rui Rocha, reafirmou hoje, dia 20 de maio, que o partido vai concorrer com listas próprias nas eleições legislativas da Madeira deste ano, mas sublinhou que essa não é uma “especificidade” da região autónoma.

PUBLICIDADE

“Do ponto de visita pré-eleitoral, nos sítios onde nos apresentarmos, iremos com listas próprias”, disse, explicando que, após os atos eleitorais, sobretudo ao nível nacional, o partido está disponível para eventuais acordos.

“Seremos responsáveis e faremos parte de soluções a nível nacional que permitam afastar esta estagnação económica e social representada pelo Partido Socialista”, reforçou.

PUBLICIDADE

Rui Rocha falava aos jornalistas no Funchal, no âmbito de uma visita de dois dias. hoje e no domingo, à Região Autónoma da Madeira, que começou no Mercado dos Lavradores, um dos pontos mais movimentados da cidade.

“Apresentaremos listas próprias a nível nacional, mas daremos os sinais, e já demos algum sinal, no sentido de que, se for para transformar o país, se for para combater esta estagnação económica e social, a Iniciativa Liberal assume as suas responsabilidades”, afirmou.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

O líder da IL sublinhou que “as questões dos acordos e das coligações estão clarificadas”.

“Não queremos uma mera alternância, com os mesmos protagonistas ou com protagonistas diferentes para fazer as mesmas coisas. Isso não interessa aos portugueses”, disse, para logo acrescentar: “Se houver protagonistas diferentes, para fazer coisas diferentes que transformem o país, nós diremos presente no momento certo.”

Em 14 de maio, no Conselho Nacional do partido, em Coimbra, Rui Rocha reiterou que o país tem uma solução governativa esgotada e que o partido está empenhado numa alternativa que pode passar por uma coligação pós-eleitoral com o PSD.

Um dia depois, o presidente do Governo da Madeira e líder da estrutura regional social-democrata, Miguel Albuquerque, manifestou apoio a um eventual acordo com a Iniciativa Liberal mas apenas ao nível nacional, sublinhando que tal não vai ocorrer na região autónoma.

“Neste momento, a Iniciativa Liberal não tem representação parlamentar na Madeira. Tem uma expressão muito reduzida. Portanto, nós entendemos, neste momento, circunscrever os nossos acordos – é um acordo pré-eleitoral – com o CDS”, declarou na altura.

Hoje, o líder da IL lembrou que a posição do partido de se apresentar com listas próprias nas eleições regionais da Madeira deste ano está definida desde janeiro.

“Isso está claro, mas não é uma especificidade da Madeira”, reforçou.

Em relação às propostas do partido para a região autónoma, Rui Rocha indicou que assentam em preocupações relacionadas com o custo de vida, os rendimentos, o acesso à saúde, a liberalização da economia, o apoio à iniciativa privada e o crescimento económico.

Rui Rocha destacou também aspetos relacionados com a liberdade de expressão.

“Temos direito a sermos quem somos, a expressarmo-nos livremente e a não ter nenhum condicionamento e isso também será muito importante nesta caminhada para a eleição regional”, disse.

As eleições legislativas da Madeira, governada por uma coligação PSD/CDS-PP, ainda não têm data, devendo ocorrer entre setembro e outubro.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE