Conecte-se connosco

CHUC

Incêndios: CHUC promete apoio psicológico às vítimas e familiares

Publicado

em

O Centro de Prevenção e Tratamento do Trauma Psicogénico (CPTTP) do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) disponibiliza acompanhamento às vítimas dos incêndios florestais, disse hoje à agência Lusa o diretor de Psiquiatria da instituição.

Reis Marques disse à Lusa que os bombeiros envolvidos nos incêndios florestais que têm atingido o país, assim como os seus familiares e outros diretamente envolvidos, viveram “situações stressantes” e é, por isso, “fundamental” dar “seguimento a estas pessoas”.

“Viveram situações de pressão ou situações de grande vivência traumática, com níveis de ansiedade muito elevados. Podem criar componentes fóbicas e dificuldades em enfrentar novas situações. Aliado a este sofrimento surgem situações também de ordem psicossomática, ao nível do coração ou do estômago”, por exemplo.

O diretor do Serviço de Psiquiatria do CHUC diz que este acompanhamento pode “demorar dois ou três a até um ano”, dependendo muito da “intensidade” do trauma, “do stress, da personalidade da pessoa e da sua capacidade para lidar com este tipo de situações”.

O CPTTP foi criado há meio ano no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, “precisamente porque este tipo de acompanhamento não era prática em Portugal”.

“Este centro abarca um conjunto de competências tendente a ajudar pessoas que tiveram traumas psicológicos de qualquer natureza. Sabe-se hoje que no atendimento a uma pessoa que tenha vivenciado uma situação traumatizante é muito importante o acompanhamento”, disse Reis Marques.

O clínico recordou que o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) faz o acompanhamento no local, mas é depois necessário acompanhar o evoluir da situação. Este centro, diz Reis Marques, oferece todas as valências no apoio psicológico.

O CHUC e o seu CPTTP já ofereceram este serviço ao Ministério da Saúde e ao INEM, que agora reencaminhará a disponibilidade da instituição de Coimbra para as vítimas dos incêndios, para os seus familiares ou outros elementos de corporações de bombeiros.

Este centro, único no país, destina-se a dar resposta efetiva e integrada a uma morbilidade não valorizada, mas de consequências dramáticas para os cidadãos sujeitos a eventos traumáticos de natureza diversa, causadores de intenso sofrimento, como desastres naturais, acidentes de viação, doenças graves, violação e abuso sexual, violência doméstica, guerra e outras situações potencialmente traumáticas provocadas por seres humanos.

Um estudo sobre a perturbação pós-traumática do stress revela que “cerca de 75% da população adulta portuguesa esteve exposta a pelo menos uma situação traumática” e cerca de 43% a mais do que uma situação, referiu o CHUC, aquando da apresentação do centro, sublinhando que “estas pessoas são muitas vezes assistidas aquando do acontecimento traumático, mas a quebra da continuidade, ou acesso aos cuidados de saúde, torna inútil, como está hoje demonstrado”, a atuação do momento.

O CPTTP envolve, além do Serviço de Psiquiatria, outros serviços do CHUC e a participação de várias estruturas da região, que intervêm na abordagem de situações traumáticas, como os instituto Nacional de Emergência Médica, de Medicina Legal e de Emprego e Segurança Social, a PSP, a GNR, a Proteção Civil, o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP), as comissões de Proteção de Crianças e Jovens, a Associação de Apoio à Vítima e os serviços de saúde.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com