Economia

Incêndio em fábrica de pão de Rio Maior em fase de resolução

Notícias de Coimbra | 2 semanas atrás em 03-04-2024

O fogo que durante a tarde de hoje destruiu uma fábrica de pão, em Rio Maior, está dominado e entrou em fase de resolução às 18:17, informou o comando sub-regional da Proteção Civil da Lezíria do Tejo.

PUBLICIDADE

“O incêndio está em resolução, mantendo-se no local todos os meios”, disse à agência Lusa fonte do comando sub-regional da Proteção Civil da Lezíria do Tejo.

O incêndio lavrava desde as 13:10 na fábrica da Sociedade Panificadora Costa & Ferreira, situada na localidade de Alto da Serra, no concelho de Rio Maior, distrito de Santarém.

PUBLICIDADE

publicidade

As chamas propagaram-se à cobertura do edifício, afetando toda a área da fábrica, desde a produção aos serviços administrativos, tendo, ao início da tarde provocado o desabamento de uma parte do edifício.

À agência Lusa, o segundo comandante sub-regional da Lezíria do Tejo, Rodrigo Bertelo, afirmou que dos 240 trabalhadores da empresa “94 estavam a trabalhar e tiveram que ser retirados”, acrescentando que destes “três foram assistidos no local, por inalação de fumos”, não havendo registo de mais feridos.

PUBLICIDADE

Num comunicado enviado à agência Lusa, a Panificadora Costa & Ferreira confirmou não existirem “perdas humanas, nem feridos graves”, e assegurou que foram seguidos “todos os protocolos de segurança para proteger” os trabalhadores que se encontravam no local.

A Panificadora Costa & Ferreira garantiu ainda “pautar-se sempre pelo cumprimento de todos os protocolos de segurança e proteção dos seus trabalhadores” e adiantou que aguardará “pelos relatórios posteriores para apurar todas as causas e respetivas implicações” do incêndio.

No mesmo comunicado, a administração da empresa afirmou estar “em contacto permanente com a Câmara de Rio Maior para nos próximos dias avaliar, em conjunto, toda a extensão e impactos desta situação”.

Na missiva, a empresa deixou ainda uma mensagem de apoio e solidariedade aos trabalhadores, garantindo “todo o suporte que venham a necessitar”.

O incêndio foi combatido por vários corporações de bombeiros da região e, segundo página da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), às 19:00 mobilizava 61 operacionais, apoiados por 26 veículos.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE