Conecte-se connosco

Região

Incêndio de Penacova avançou a “grande velocidade” sobre duas povoações (com vídeos)

Publicado

em

O incêndio que começou esta segunda-feira numa fábrica de palitos em Lorvão, Penacova, e alastrou a uma zona de povoamento florestal assustou os moradores das localidades de Chelo e Cheira. Com o cair da noite, a expetativa das autoridades é que a humidade e o vento mais fraco ajudem no combate a este fogo que às 00:00 de terça-feira estava ainda a ser combatido por perto de quatro centenas de operacionais. 

“O incêndio começou na fábrica de palitos no Lorvão, Penacova e rapidamente evoluiu para a parte circundante, uma zona de floresta, densamente povoada, com elevado declive que originou que o incêndio se propagasse a grande velocidade até ameaçar duas povoações: Cheira e Chelo”, disse ao Notícias de Coimbra Nuno Seixas, segundo Comandante Distrital de Operações de Socorro.

Num ponto de situação feito ao NDC às 21:00 de segunda-feira, após um reconhecimento do terreno, o responsável revelou que a situação já se encontrava “mais tranquila”, acrescentando que não se registou até àquela hora nenhuma situação de “primeira habitação ardida”. Nuno Seixas não descarta no entanto que haja registo de outros prejuízos, nomeadamente em arrumos agrícolas.

“Temos o flanco esquerdo praticamente dominado e o flanco direito a exigir mais atenção”, referiu o operacional. “Estamos a posicionar meios, máquinas de rasto para ver se nas próximas horas conseguimos dominar o incêndio”, sustentou. “Meteorologicamente a expetativa é que a noite possa ajudar, com mais humidade e vento mais tranquilo”, acrescentou falando de “uma área ardida significativa”.

Às 00:30 desta terça-feira, o incêndio ainda se encontrava ativo, com 372 operacionais e mais de uma centena de veículos no terreno.

 

Veja o ponto de situação feito por Nuno Seixas:

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade