Conecte-se connosco

Região

Homenagens e distinções no dia do município de Oliveira do Hospital

Publicado

em

O Município de Oliveira do Hospital vai homenagear no seu Feriado Municipal, a 7 de outubro, um conjunto de cidadãos e entidades com a Medalha de Mérito Municipal.

A proposta dos nomes, que pelo seu prestígio, cargo ou ação são merecedoras da distinção, foi aprovada por unanimidade na reunião da Câmara Municipal, realizada a 21 de setembro.

A proposta foi elaborada após um processo de auscultação dos partidos políticos do concelho, conduzido pelo presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Francisco Rolo, e será apresentada a votação na Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, a 30 de setembro.

De acordo com a autarquia, serão distinguidos Aldina da Cunha Neves; Maria Clara Cravo Cascais Caçador; Maria Graciosa Rosa Fontinha Nunes; Eugénio Borges Gonçalves (a título póstumo); Jorge Dinis (a título póstumo); Grafibeira – Tipografia e Artes Gráficas, Lda; e Clube Desportivo e Recreativo Vasco da Gama.

Aldina da Cunha Neves, licenciada em Medicina pela Faculdade de Lisboa (1978), tem várias décadas de ligação ao Serviço Nacional de Saúde (SNS), onde se manteve com dedicação exclusiva e grande proximidade aos utentes. Foi diretora do Centro de Saúde de Oliveira do Hospital entre 1997 e 2014, ano em que se aposentou. Mantém funções clínicas na Fundação Aurélio Amaro Dinis. No plano político foi vereadora do município entre 2002 e 2005 e é deputada na Assembleia Municipal desde 2013.

Maria Clara Caçador, licenciada em Medicina pela Universidade de Coimbra (1975), é detentora de um vasto currículo na área. Foi diretora do Centro de Saúde de Oliveira do Hospital entre 1993 e 1996, sendo unanimemente reconhecido o seu trabalho exemplar no SNS. Atualmente, entre outras responsabilidades profissionais, é presidente do conselho de administração da Obra de D. Josefina da Fonseca.

Maria Graciosa Nunes foi presidente da extinta Junta de Freguesia de Vila Pouca da Beira, entre 2001 e 2013, onde promoveu muitos projetos. Colaborou na criação do Grupo de Cantares Tradicionais de Vila Pouca da Beira – “Melodias e Tradições da Beira Serra” – e criou o Grupo de Teatro “Chave do Tempo”. Promoveu várias formações em parceria com o CEARTE e assumiu um papel ativo na dinamização de associações e grupos da freguesia. Em 2013 criou um atelier onde desenvolve a atividade de artesã de latoaria e pintura cerâmica onde se tem distinguido.

Eugénio Borges Gonçalves (a título póstumo), licenciado em Engenharia Civil, integrou a Divisão de Obras Particulares e Públicas municipais da Câmara de Oliveira de Hospital, tendo dado sempre um importante contributo para o desenvolvimento do concelho. Conjuntamente com a sua esposa, está na origem da fundação da Farmácia Gonçalves (1974) e a sua trajetória profissional e cívica completa-se com a ligação a diversas causas como, por exemplo, a Arcial, os Bombeiros de Oliveira do Hospital, onde foi presidente em diversas direções; o Rotary Club de Oliveira do Hospital, que fundou em 1994 e onde desenvolveu diversos projetos de ação social, como a atribuição de bolsas de estudo a alunos do ensino superior.

Jorge Dinis (a título póstumo), licenciado em arquitetura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, foi professor e inspirador de várias gerações de alunos no Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital. Inúmeras obras marcantes do concelho, públicas e privadas, são da sua autoria, entre as quais se destacam as Escolas Básicas Integradas da Cordinha e Lagares da Beira, a escola profissional EPTOLIVA, as piscinas municipais, a Casa da Cultura César Oliveira e o Hotel Rural Quinta da Geia. Foi também o autor dos prédios de habitação social nas Avenidas Sá Carneiro e Amaro da Costa, tendo sido premiado pelo então Instituto Nacional de Habitação por um dos edifícios que desenhou. Foi membro da equipa do primeiro Plano de Diretor Municipal de Oliveira do Hospital, em conjunto com a arquiteta Helena Roseta, no mandato do então presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, César Oliveira.

A Grafibeira – Tipografia e Artes Gráficas, Lda, deu os primeiros passos no início dos anos 80 na arte da tipografia, acumulando uma história de praticamente 40 anos. A empresa foi fundada (1983) pelos tipógrafos José Coimbra, Carlos Alberto e Duarte Eliseu, oriundos de Tondela, que decidiram apostar em Oliveira do Hospital para criar uma empresa que começou como um pequeno negócio de família é hoje uma empresa de referência em soluções de tipografia e artes gráficas, que combina a experiência e mestria, com a inovação e criatividade ao longo de duas gerações.

O Clube Desportivo e Recreativo Vasco da Gama, sediado na vila de Seixo da Beira, comemora este ano 75 anos de existência. Assumindo-se como o centro da vida desportiva e cultural da freguesia, deve o seu nome ao clube brasileiro Club de Regatas Vasco da Gama, porquanto, à data da sua fundação, existia na região uma significativa comunidade brasileira que nutria especial simpatia pelo referido clube. No futebol, o Vasco da Gama tem vindo a disputar o campeonato INATEL, região de Coimbra, e na época desportiva, 2021/2022, conquistou o título de campeão de série e campeão distrital, vencendo ainda a Supertaça INATEL 2021/2022.

O executivo aprovou ainda a atribuição, a título póstumo, da Medalha de Valor e Dedicação Municipal a António Paiva Mendes, encarregado Operacional da Câmara de Oliveira do Hospital onde, segundo o município, “desenvolveu funções profissionais de forma abnegada durante 40 anos até ao seu súbito falecimento”.

A entrega das Medalhas de Mérito Municipal acontecerá durante a cerimónia comemorativa do Feriado Municipal, a 7 de outubro, que contará com a presença do secretário de Estado da Conservação da Natureza e Florestas, João Paulo Catarino.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com