Conecte-se connosco

Justiça

Homem suspeito de atear fogo e que foi retido por populares ficou em prisão preventiva

Publicado

em

O suspeito de ter ateado um incêndio florestal no concelho de Viseu, que foi retido por populares até à chegada da GNR, no domingo, ficou em prisão preventiva, anunciou hoje a Polícia Judiciária (PJ).

Em comunicado, a PJ explicou que, em articulação com a GNR de Viseu, formalizou a detenção do homem de 59 anos “pela presumível prática de um crime de incêndio florestal”, junto à localidade de Bodiosa.

“O suspeito foi visto, por populares, a atear dois focos de incêndio, junto a uma estrada, em zona com vasta mancha florestal, e confinante com zona urbana, que só não ganhou proporções mais gravosas pela rápida intervenção daqueles”, referiu aquela polícia.

Os populares “retiveram o suspeito no local até à chegada da GNR, que procedeu à sua condução ao posto”, tendo o homem posteriormente sido entregue à PJ, que é órgão de polícia criminal competente para a investigação dos incêndios dolosos, acrescentou.

Depois de presente a primeiro interrogatório judicial, o suspeito, que já tinha antecedentes criminais pelo mesmo tipo de crime, viu ser-lhe aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade