Conecte-se connosco

Crimes

Homem detido por violência doméstica proibido de se aproximar da vítima

Publicado

em

O homem detido em Coimbra por suspeita de violência doméstica sobre a namorada ficou proibido de se aproximar da vítima numa distância não inferior a 300 metros, informou o ‘site’ da Procuradoria da República da Comarca de Coimbra.

O homem, de 32 anos, foi apresentado a primeiro interrogatório judicial na segunda-feira, por ser suspeito da prática do crime de violência doméstica sobre a sua namorada de 18 anos.

O tribunal considerou “fortemente indiciado” que o arguido, no domingo, “desferiu bofetadas e pontapés na vítima, com quem tinha mantido uma relação de namoro” e ainda “arrastou a vítima pelo chão, puxando-lhe os cabelos e, de seguida, levantou-a, agarrou-a e apertou-lhe o pescoço”, considera a Procuradoria da República da Comarca de Coimbra, na sua página na Internet.

Em agosto de 2022, o arguido “insultou a vítima e desferiu-lhe bofetadas e pontapés, agarrando-a pelo pescoço, após a sua queda no solo”.

Noutra ocasião, o arguido provocou, “intencionalmente, uma queimadura com um cigarro no corpo da vítima”, referiu a mesma nota.

O homem foi presente à juíza de Instrução Criminal que determinou que o arguido fique proibido de se aproximar da vítima numa distância não inferior a 300 metros e ainda proibido de “contactar, por qualquer meio, com a vítima, tudo fiscalizado através de meios técnicos de controlo à distância, e à obrigação de apresentação periódica, uma vez por semana, perante a autoridade policial”.

De acordo com a nota, a investigação é dirigida pelo Ministério Público da Secção Especializada em Violência Doméstica do Departamento de Investigação e Ação Penal de Coimbra, com a coadjuvação da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Coimbra.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com