Conecte-se connosco

Coimbra

Há uma tradição da Queima das Fitas que faz 90 anos. Saiba qual é (com vídeos)

Publicado

em

Foi em maio de 1932 que começou a tradição da Venda da Pasta, em Coimbra. Os estudantes da Universidade juntam-se às meninas da Casa de Infância Doutor Elysio de Moura para venderem pastinhas feitas de cartolina. O valor angariado reverte a favor da instituição. Hoje a solidariedade voltou a percorrer as ruas da cidade.

São já 90 anos de uma tradição que mostra o lado mais solidário da Queima das Fitas de Coimbra. As meninas da Casa da Infância Doutor Elysio de Moura fazem as pequenas pastas, semelhantes às dos estudantes, com as cores identificativas de cada uma das Faculdades. Lá dentro, em vez de sebentas, há textos poéticos.

Durante o dia que sucede à Monumental Serenata, as meninas saem à rua acompanhadas pelos seus tutores, estudantes que voluntariamente participam nesta iniciativa. Nesta edição, ao que o Notícias de Coimbra apurou houve 40 estudantes inscritos que acompanharam duas dezenas de meninas.

“A Queima das Fitas tem muitos lados, o problema é que só um é que é conhecido”, disse Inês Ladeiro, uma das estudantes que participou na iniciativa criticando a pouca divulgação. “A organização divulgou este evento há menos de 48 horas. Quem convida de véspera não quer companhia. Não se esforça minimamente para divulgar aquilo que não é o recinto”, lamentou a também membro da Tuna As Mondeguinas. 

Quem participa teme que a tradição se perca por falta de conhecimento. “A Queima das Fitas tem um lado solidário bastante forte que é ignorado pela Academia, não por culpa da Academia, mas das entidades que deviam divulgar”, afirmou Inês Ladeiro, apelando aos estudantes mais novos para que “se interessem e vão à procura e tentem perceber o porquê desta tradição”. 

“Há estudantes que passam pela Queima das Fitas como quem passa por um festival de verão e não percebem que é muito mais do que isso”, sustenta a estudante, garantindo que é “muito gratificante e vale muito a pena”, sair à rua com as meninas da Casa de Infância. O caloiro Diogo Gomes confirma e garante que até terminar os estudos vai continuar a participar. 

Depois da venda da Pasta que se fez entre a Alta e a Baixa, as meninas comeram um gelado e almoçaram com os estudantes. À tarde participara na Verbena, um lanche convívio com animação. 

Veja o direto NDC com Inês Ladeiro, da Tuna As Mondeguinas:

 

Veja o direto NDC com algumas das meninas que participaram na Venda da Pasta:

Veja o direto NDC com o estudante Diogo Gomes e uma das meninas:

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link