Conecte-se connosco

Polícias

GNR resgatou quase 3000 animais selvagens este ano

Publicado

em

A Guarda Nacional Republicana resgatou ao longo de este ano quase 3.000 animais selvagens, dos quais se destacam aves. Foram feitas 140 detenções e levantados mais de 2.300 autos de contraordenação, os dados foram revelados pela força militar, a propósito do Dia Mundial da Conservação da Vida Selvagem, assinalado no sábado, 4 de dezembro. 

“A GNR constitui-se como polícia ambiental, em todo o território nacional, através do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) que, durante mais de duas décadas, desde a sua criação em 2001, fortaleceu a GNR como uma “força próxima, humana e de confiança” na salvaguarda dos valores naturais e ambientais, numa perspetiva de alcançar uma melhor segurança e bem-estar para os seres humanos, para a vida selvagem e para biodiversidade”, refere uma nota enviada ao NDC.

Ao longo de 2021, destacam-se alguns números que “refletem o zelo permanente da GNR pela vitalidade da fauna e flora”, pode ler-se no comunicado que dá conta de que 2.841 animais selvagens resgatados/apreendidos, com relevo para as aves, 140 detenções por crimes contra a vida selvagem (nos quais se incluem a caça furtiva, os maus-tratos a animais de companhia, e o tráfico de espécies protegidas) e 2.385 autos de contraordenação levantados a infratores que danificaram habitats naturais.

A GNR aproveitou a ocasião para noticiar uma operação, registada a 3 de novembro, no concelho de Vila do Conde, que “ilustra a intervenção da GNR, como polícia ambiental, numa investigação de crimes de danos contra a natureza, em que foram desenvolvidas diversas diligências policiais”. A investigação culminou na realização de sete buscas, duas domiciliárias, uma em armazém, uma em estabelecimento comercial e três em veículos, resultando na identificação de dois homens, com idades entre os 49 e os 70 anos, tendo um deles sido detido e constituído arguido, pelo crime de crimes de danos contra a natureza. Nas diligências foram apreendidas 1.328 aves de espécies protegidas, 66 gaiolas, diversas armadilhas para captura ilegal de aves autóctones, 179 medicamentos de uso veterinário de proveniência ilícita e 93 embalagens de alimentação animal em situação irregular.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link