Conecte-se connosco

Polícias

GNR desmantela esquema de burla com empréstimos através da internet

Publicado

em

A GNR desmantelou um grupo que se dedicava a um esquema de burlas através da internet na Área Metropolitana de Lisboa, Faro e Açores e com as quais conseguiu proveitos financeiros que rondam um milhão de euros, anunciou a corporação.

Em comunicado, a GNR diz que o Comando Territorial de Braga, através do Destacamento Territorial da Póvoa de Lanhoso identificou esta semana três homens, com idades entre os 30 e os 40 anos, e uma mulher, de 60 anos, por burlas através da internet.

Segundo explica, a investigação teve início na sequência de uma denúncia de burla de concessão de empréstimos pessoais através das redes sociais, que ocorreu em dezembro de 2020.

A investigação “permitiu apurar que o modo de atuação do grupo consistia numa abordagem inicial, através do Facebook, com os supostos interessados, solicitando diversas transferências para pagamento de comissões e abertura de processo”, acrescenta a GNR, sublinhando que a as vítimas “efetuavam as transferências, mas nunca viam o suposto empréstimo ser-lhe creditado na conta”.

A operação decorre no seguimento da identificação de três suspeitos pela GNR, em março deste ano, nos distritos de Aveiro, Faro e Lisboa.

“Com o desenvolvimento da investigação, apurou-se a identificação de mais quatro suspeitos de integrar o esquema investigado, tendo sido realizadas cinco buscas em residência e duas em estabelecimentos comerciais”, adianta a corporação.

As buscas culminaram na apreensão de diverso material de prova, desde documentação bancária a documentos manuscritos com prova de receção e depósitos de valores monetários de diversas proveniências.

Foram também apreendidos diversos equipamentos informáticos utilizados no esquema (telemóveis, computadores e ‘tablets’), para serem sujeitos a perícia técnica.

“Com este esquema, estima-se que os suspeitos tenham obtido um considerável proveito financeiro, tendo sido enganadas centenas de vítimas”, acrescenta a nota.

A operação contou com o reforço da estrutura de investigação criminal do Comando Territorial de Braga, dos Comandos Territoriais de Lisboa e Açores e com a colaboração da Polícia de Segurança Pública (PSP).

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com