Conecte-se connosco

Bluepharma financia edição da Universidade de Coimbra

Publicado

em

A Universidade de Coimbra (UC) lança na segunda-feira uma edição fac-similada da obra “Pharmacopea Ulyssiponense, Galenica, e Chymica”, do século XVIII, financiada pela empresa farmacêutica Bluepharma, que exporta 85% da sua produção para mais de 40 países.

Universidade de Coimbra (1)

“Este lançamento encaixa muito bem na imagem e na forma de comunicar a marca Bluepharma, pois temos a felicidade de vivermos numa cidade que esteve sempre muito atenta à ciência e esta farmacopeia é uma prova disso”, disse à agência Lusa Paulo Barradas Rebelo, presidente da empresa.

Trata-se de uma obra de 1716, escrita pelo francês João Vigié, um comerciante de drogas que se instalou em Portugal na segunda metade do século XVII, que “vem enaltecer e trazer qualidade ao sistema farmacêutico da época”, acrescentou.

“Temos clientes em todo o mundo e esta é uma forma de dizermos aos clientes que a nossa qualidade já tem séculos, não surgimos de repente, e que é consistente com a nossa universidade, que é das mais antigas do mundo e que, portanto, influenciou de certa forma todas estas obras que permitiram melhorar a prestação dos nossos cuidados de saúde e as práticas na farmácia”, sublinhou.

A Bluepharma exporta 85% do que produz para mais de 40 países de todo o mundo, com importante mercado em França, Alemanha e também nos Estados Unidos da América, que dentro de cinco anos “será o principal mercado de exportação” da empresa.

A edição da obra “Pharmacopea Ulyssiponense, Galenica, e Chymica” é, para a empresa, “um referencial de qualidade e é também uma forma de inovar, porque só existindo registos e procedimentos validados se consegue fazer uma melhoria sistemática na inovação e, portanto, tem também um caráter universal, porque estas farmacopeias bebiam e bebem no melhor que se faz no mundo”, frisou Paulo Barradas Rebelo.

“Foi esta linguagem universal, de saber fazer e preparar fórmulas farmacêuticas, que nos tem permitido também chegar ao mundo. De maneira que dizemos muitas vezes que a Bluepharma investe para inovar e inova para internacionalizar, sempre com uma obsessão grande pela qualidade e sempre em parceria com os outros”.

A obra é lançada em estreita parceria com a Biblioteca Geral e a Imprensa da UC e vai ser apresentada por João Rui Pita, professor universitário e investigador do Centro de Estudos Interdisciplinares do Séc. XX (CEIS20), responsável pela coordenação científica da edição.

“À semelhança de outros países europeus, Portugal tem um conjunto de obras de grande relevância para o campo farmacêutico e para a saúde pública em Portugal, como é o caso desta farmacopeia, que é a primeira obra não oficial a introduzir, de forma sistemática e organizada, a preparação de medicamentos com processos químicos”, explicou à agência Lusa.

Segundo João Rui Pita, essa característica inovadora constitui “um tópico de grande importância”, daí que tenha sido selecionada para o projeto de investigação e divulgação da Bluepharma, que vai na quarta edição.

O compromisso da empresa farmacêutica de Coimbra, que apresenta um volume de faturação anual de 40 milhões de euros, é financiar a edição de 10 obras em 10 anos.

De acordo com o presidente da Bluepharma, vão ser editadas 700 livros fac-similados da obra “Pharmacopea Ulyssiponense, Galenica, e Chymica”, com capa de luxo, que vão ser enviados para todo o mundo, desde o “Vietname ao Médio Oriente, passando pela Europa, América latina e Estados Unidos”.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com